Publicidade
Esportes
Fora do páreo

Após dois anos à frente do Fast, João Carlos Cavalo é demitido do clube

Treinador que tirou o Tricolor da fila após 45 anos sem títulos foi avisado de demissão por secretária do clube; de acordo com o agora ex-técnico, pivô da crise no Tricolor foi Donmarques,Mendonça, dirigente do Fast 03/05/2017 às 12:26 - Atualizado em 03/05/2017 às 13:27
Show fasta
Cavalo afirmou que Fast não paga salários há dois meses (Foto: Denir Simplício)
Denir Simplício Manaus (AM)

Fim da linha para João Carlos Cavalo no Fast Clube. O treinador, responsável por quebrar o jejum de 45 anos sem títulos do clube, foi demitido do Tricolor na manhã desta quarta-feira (3). Segundo o técnico, o pivô de sua demissão foi uma briga com Donmarques Mendonça, um dos diretores do Rolo Compressor. Cavalo deixa a equipe no G4 do Barezão, onde ocupa a 3ª colocação, com 19 pontos ganhos.

"Eles não tiveram bem a coragem de me ligar pra me demitir. Quem me ligou foi a dona Nádia. Pra você ver como estão as coisas por lá", desabafou João Carlos Cavalo conformando que foi avisado de seu desligamento do Fast por meio de uma ligação da tesoureira do Tricolor.

"Já faz algum tempo que o ambiente estava muito ruim e com salário há dois meses atrasados. Além de não sair o pagamento, chega o Donmarques querendo por ingerência no trabalho. O que aconteceu fui que tive uma discussão séria com ele e quase fomos as vias de fato", disse Cavalo explicando que a confusão só não foi maior por intercedência do elenco.

"Essa confusão foi há 20 dias. Cheguei a arrumar minhas coisas e ia deixar o clube, mas os atletas se reuniram e me convenceram a permanecer", explicou.

'Coice' em Donmarques

João Carlos Cavalo ainda afirmou que acreditou no planejamento apresentando pela diretoria fastiana e voltou a atacar Donmarques Mendonça. "Ele não tem minha aceitação, nem do grupo. O negócio dele é querer ser treinador de futebol. Agora comigo fora de lá ele pode fazer o que quiser", disse o treinador lembrando que o trabalho estava fluindo normalmente até a chegada do dirigente.

"Acontece que meu trabalho lá foi esquecido por uma pessoa que não entende nada de futebol. Quando estávamos só eu, dona Nádia, Rodrigo (Novaes, diretor de futebol) e o Nobre (Cláudio, dirigente) as coisas estavam acontecendo. Agora ele acha que entende muito de futebol e que as coisas tem de ser da maneira dele", finalizou o treinador.

Cavalo deixa o Fast logo após a difícil vitória sobre o rebaixado São Raimundo, na noite desta terça-feira (2), na Arena da Amazônia. O triunfo por 3 a 2 sobre o Tufão da Colina não foi o suficiente para segurar o técnico no comando do clube, no qual estava a pouco mais de dois anos.

 

Publicidade
Publicidade