Quarta-feira, 24 de Julho de 2019
OLIMPÍADAS

Após duas Olimpíadas, velocista Sandro Viana busca índice para Jogos do Rio

A menos de 75 dias para o início dos Jogos, o Brasil ainda não sabe quem serão os seus representantes nas provas dos 100 m, 200 m rasos e também para o revezamento 4 x 100



23/05/2016 às 11:43

Nunca foi o sonho de menino, mas sim a realidade de um adulto. A história de Sandro Viana com a corrida começou a ficar séria quando ele tinha 24 anos. Mas sabe aquele ditado que diz que “nunca é tarde para aprender”? Pois é, o amazonense o seguiu à risca. E mesmo já em idade, aparentemente, avançada para o atletismo, nunca desistiu dos seus objetivos. E foi assim que com muita ralação, dedicação e talento, ele conseguiu participar de duas Olimpíadas (Pequim, 2008 e Londres, 2012)

E parece mesmo que a palavra “impossível” nunca fez parte da vida de Sandro, que hoje, aos 39 anos, luta para conseguir uma vaga nos Jogos Olímpicos do Rio 2016. O caminho, ele sabe, não será fácil, mas quem disse que isso é um problema para alguém que já superou tantos percalços e comemorou muitas vitórias?

“Depois de tudo o que eu já passei, tudo o que eu já enfrentei, todas as situações, todas as dificuldades, todas as glórias... estar de novo nessa situação só mostra que eu tenho essa capacidade. Ninguém recebe um desafio por acaso, é porque é capaz de vencê-lo. É isso que eu quero!”, disse o velocista.

A menos de 75 dias para o início dos Jogos, o Brasil ainda não sabe quem serão os seus representantes nas provas dos 100 m, 200 m rasos e também para o revezamento 4 x 100. O Troféu Brasil de Atletismo, marcado para o próximo dia 30 de junho, será a competição que irá definir os nomes dos atletas brasileiros e também a última chance de Sandro conquistar uma vaga nas Olimpíadas no Brasil.

“São três situações diferentes. Em duas delas a vaga será definida por índice. Nos 200 m eu tenho que fazer na casa 20 segundos e 50 centésimos. E eu estou mirando primeiro chegar nos 200m, ganhar essa capacidade de resistência e velocidade. Depois vou tentar o índice para os 100 m, que é prova mais difícil por ter um tempo muito baixo”, explica o amazonense.

“Já no revezamento 4 x 100 a vaga deve ser definida no Troféu Brasil. Os quatro primeiros colocados na competição automaticamente estarão garantidos nos Jogos”, conta Sandro que ano passado ficou em quarto lugar na disputa, ou seja, se repetir a dose este ano tem boas chances de ir para a sua terceira Olimpíada.

Além dos quatro titulares do revezamento, o Brasil ainda pode levar dois reservas, que serão chamados de acordo com a colocação no ranking nacional de atletismo. Atualmente, Sandro Viana ocupa a 10ª posição.

Lesão

Focado nos Jogos do Rio, Sandro estava treinando em São Paulo desde o ano passado. Mas durante o processo ele sofreu uma lesão no posterior da coxa esquerda e teve que parar por um mês. Só retornou às pistas há cerca de duas semanas.

“Só me lesionei duas vezes na vida, a primeira em 2006 e a segunda agora, no mesmo músculo. Mas eu entendo que isso faz parte da vida de um atleta. Passei um mês fazendo fisioterapia e agora estou de volta às pistas, correndo e treinando. Estou me preparando para competir e voltar ao ritmo que eu tinha antes da lesão”, disse Sandro, que para garantir índice para os 100m e 200 m deve participar, ainda esta semana, de uma competição na Venezuela e também do Desafio Mano a Mano, que acontece entre 4 e 5 de junho, no Rio de Janeiro.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.