Segunda-feira, 29 de Novembro de 2021
Avaliação

Após empate, Piza elogia espírito competitivo do grupo e afirma: ‘Soubemos sofrer’

Na briga pelo acesso, técnico do Manaus FC acredita que 10 pontos seja o suficiente para alcançar o objetivo



WhatsApp_Image_2021-10-10_at_15.05.36_88FE4816-81F7-42A4-85CA-59BB37CF441F.jpeg Evaristo se prepara para vencer o Ypiranga no dia 17 (Foto: João Normando/FAF)
10/10/2021 às 15:18

Após o empate no último sábado contra o Tombense-MG, o Manaus FC chegou aos quatro pontos e manteve a liderança no grupo D do quadrangular. Perguntado na entrevista pós-jogo sobre a atuação de sua equipe, o técnico Evaristo Piza disse estar satisfeito com o resultado e elogiou o espírito de competividade que o elenco esmeraldino demonstrou para alcançar o empate, logo após tomar a virada.

“Estou satisfeito com o resultado. Um ponto, adversário difícil, que tem um conjunto muito técnico e que fez um grande campeonato mineiro. Tivemos dificuldade, soubemos sofrer, tentei organizar no intervalo, mudei o procedimento de encaixe na marcação. O time adversário é de muita mobilidade, troca muito de posição. Tive que sair de um 4-4-2 para um 4-1-4-1, melhoramos no jogo, competimos bem, saímos na frente, mas tomamos o revés, poderia ser o momento do abatimento. Mas o time foi valente, soube buscar o empate, não se abateu, teve personalidade e tem que comemorar o ponto. O jogo tecnicamente não foi muito bom, mas o que valeu foi o espírito de determinação, aplicação e personalidade em não ter se abatido na hora que tomou o segundo gol”, afirmou o treinador.

Com o resultado, as contas para se chegar no acesso começam a aparecer. Na Série C de 2020, Brusque e Londrina subiram para a Segundona fazendo nove pontos. Enquanto Vila Nova e Remo atingiram esta meta na liderança de seus respectivos grupos somando 10. Quando questionado se o empate de sábado ajudou o clube para alcançar essa meta dos 10 pontos, Piza afirmou que é importante pensar jogo a jogo e que, para chegar nos 10, primeiro será necessário vencer o Ypiranga no próximo dia 17.

“É distante para a gente pensar nisso, temos que pensar jogo a jogo, não posso pensar em fazer 10, antes de fazer sete. Tenho um jogo em casa para buscar essa pontuação, então o nosso foco é fazer sete, depois a gente pensa no que precisa a cada partida. Com 10 eu acredito que classifique, mas eu só consigo fazer 10, se eu fizer primeiro sete, então vamos trabalhar isso com o grupo nesta semana. Focar nessa vitória dentro de casa, Ypiranga é um adversário difícil. Temos que ser determinados, aplicados, contar com os nossos torcedores para ser o nosso 12º jogador, para busquemos o resultado positivo”, concluiu.

Próximo duelo

O Manaus recebe o Ypiranga no próximo domingo (17), às 15h (horário local), no estádio Arena da Amazônia, pela terceira rodada do quadrangular. A partida marcará a volta do público em jogos de times do Amazonas desde o começo da pandemia.



Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.