Publicidade
Esportes
#PartiuRio

Após estreia vitoriosa, atleta amazonense Ketlen Vieira mira sonhos maiores no UFC

Primeira amazonense a lutar no Ultimate está de mudança para a Cidade Maravilhosa onde quer se afiar ainda mais no MMA em busca do cinturão do peso Galo do UFC 09/10/2016 às 05:00 - Atualizado em 09/10/2016 às 16:15
Show soc
Ao lado da mãe, dona Socorro, a Fenômeno recebe o carinho antes de se preparar pra meter a pancada nas adversárias. (Foto: Aguilar Abecassis)
Denir Simplício Manaus (AM)

“Manaus ficou pequena agora”, quem ouve a frase saída da boca de Ketlen Vieira, a primeira amazonense a ingressar no seleto mundo do Ultimate, pode até achar que a Fenômeno está se desfazendo de sua cidade natal. Ledo engano. A afirmação da lutadora de 24 anos apenas confirma a vontade gigantesca da atleta de alcançar seu maior sonho: ser a primeira mulher do Amazonas a conquistar um cinturão do UFC.

Após a vitória incontestável – apesar de decisão dividida dos juízes – sobre a americana Kelly Faszholz, no UFC Fight Night 96, Ketlen Vieira tomou uma decisão: vai morar no Rio de Janeiro. Assim como José Aldo, a amazonense vai fixar residência na Cidade Maravilhosa a partir de janeiro de 2017 para aprimorar os treinamentos visando realizar seu maior sonho que é o título no peso galo entre as mulheres da organização.

“Preciso de uma estrutura maior (de treinos). Gosto muito da minha cidade, mas Manaus ficou pequena agora. Se eu quero ter o cinturão, no qual eu tenho grandes chances, tenho de ir pro Rio pra trabalhar, pra melhorar meu boxe, pra poder chegar lá e fazer frente com qualquer uma”, pontuou a peso pena do UFC.

Longe de casa

Sentada no sofá de sua casa, ao lado da mãe, dona Socorro Freitas, a lutadora voraz dá lugar a filha carinhosa, que tem na companhia dos familiares seu maior lazer. Questionada sobre o que vai sentir falta quando estiver longe de casa, Ketlen nem titubeou. 

“O que mais vou sentir falta é disso aqui: de estar nessa sala com minha família. Ficamos muito tempo aqui, conversando, assistindo TV ou jogando vídeo game. Não sou muito de sair de casa. A não ser pro sítio da nossa família pra curtir a natureza e comer uma galinha caipira, que eu adoro”, disse a atleta, que segue invicta na carreira, com sete lutas e sete vitórias. 

Sonhos maiores

Com apenas dois anos no mundo cada vez mais competitivo do MMA, Ketlen Vieira vem mostrando porque tem o apelido de Fenômeno. Bastante elogiado por seu treinador, Dedé Pederneiras - o mesmo do ex-campeão dos Galos, o também amazonense José Aldo - Ketlen revelou ter se impressionado com o tamanho do UFC. 

“Umas das coisas que me impressionou foi na chegada ao hotel onde os lutadores ficam. Havia um grupo de americanos com uma foto grande minha, gritando meu nome e pedindo pra eu autografar. Pra você vê o tamanho da paixão que eles têm pelo UFC”, contou a amazonense, revelando ter realizado alguns sonhos naquela noite do dia 1º de outubro, em Portland, nos Estados Unidos.

“Realizei vários sonhos meus ali. Realizei o sonho de entrar no UFC, de ser treinada pelo Dedé (Pederneiras), de ter ele lá no meu corner, de entrar (no octógono) e o Bruce Buffer (apresentador) anunciar o meu nome e no final ele anunciar minha vitória. Assim, eu acabei realizando vários sonhos meus numa noite só”, disse.

O UFC não confirmou, mas Ketlen só deve voltar ao octógono em 2017. Enquanto não é convocada, a Fenômeno volta a fazer o que mais gosta: treinar.

“Me perguntaram com quem eu gostaria de lutar e eu disse que queria lutar com a Lauren Murphy, que foi a que venceu a Kelly (Faszholz), minha última adversária. Me perguntaram se eu poderia lutar no UFC São Paulo e eu disse que sim. Mas acho difícil, a Lauren tem luta marcada já e talvez só volte a lutar mesmo em fevereiro, ou se alguém se machucar e me chamarem”, concluiu.

Publicidade
Publicidade