Publicidade
Esportes
FUTEBOL FEMININO

Após garantir vaga na Série A2, time do 3B avalia equipe e busca de reforços

Diretoria da Fera pretende reforçar equipe e estuda até mudança na comissão técnica do time. Pesidente do clube analisa adversários e possibilidade de chaveamento regionalizado 27/03/2018 às 19:18 - Atualizado em 28/03/2018 às 18:48
Show aaaq
Após goleada e classificação, a Fera quer se fortalecer pra A2 (Foto: Evandro Seixas)
Denir Simplício Manaus (AM)

Passadas pouco mais de 24 horas após a goleada por 4 a 0 sobre o Gurupi-TO, o clima na “Toca do 3B” é de alívio. No entanto, nem o resultado que credenciou a “Fera da Amazônia” para a disputa da fase de grupos do Brasileirão Feminino da Série A2, deixou plenamente satisfeito o presidente do clube.

“Gostei do resultado. Estou sendo sincero, mas achei que poderia ter sido mais (gols). Não fomos bem no primeiro tempo”, declarou Bosco Bindá Brasil, 57, revelando que poderá fazer modificações, inclusive na comissão técnica do 3B.

“A princípio, vou me reunir com as atletas uma a uma e ver quem realmente quer ficar com a gente. Sei que têm jogadoras com propostas de outros clubes. Também tenho de ver como vai ficar a situação do técnico (Leandro Silva). O acordo inicial era pra disputa da Seletiva, pro Brasileiro é outra história”, comentou o mandatário.

Com a classificação à Série A2 confirmada, Bosco Brasil pretende reforçar ainda mais o 3B da Amazônia para a competição que deve iniciar no dia 25 de abril. “Quero contratar mais três ou quatro jogadoras. O campeonato começa no fim do mês que vem e temos pouco tempo pra contratações. O certo é que quero fortalecer ainda mais o time pra fazer uma boa participação no campeonato”, pontuou Bosco.

Disputa regionalizada?

No total, 16 clubes disputam o Campeonato Brasileiro da Série A2. Além do 3B, outras 12 equipes conseguiram a classificação no último fim de semana para  a fase de grupos do torneio, são eles: Esmac-PA, Sampaio Correa-MA, Tiradentes-PI, Botafogo-PB, São Gonçalo-CE, Lusaca-BA, Internacional-RS, Napoli-SC, América-MG, Vila Nova-ES, Minas Icesp-DF e Duque de Caxias-RJ.

Essas equipes se juntam a Grêmio-RS e Vitória-BA (rebaixados da Série A1 no ano passado) mais o time de  Embu das Artes-SP, que entrou na disputa, após a desistência do XV de Piracicaba-SP.

Caso a CBF repita o critério de 2017, quando regionalizou a disputa afim de amenizar os gastos com a competição, é muito provável que o 3B encare apenas clubes da região Norte e Nordeste do Brasil. Assim, a Fera fugiria de adversários como a dupla Gre-Nal, América-MG e Duque de Caxias, tidas como fortes candidatas ao acesso.

Caso se confirme, as chaves ficariam da seguinte forma 

“Não tenho nenhuma informação quanto ao chaveamento. Mas pro 3B seria melhor se fosse regionalizado. Assim, evitaríamos o cansaço com longas viagens”, opinou Bosco Brasil apontando que mesmo enfrentando adversários do Norte e Nordeste, o acesso será complicado para a Fera.

“Têm times muito fortes por aqui também. O São Gonçalo, do Ceará, meteu 11 a 0 no adversário deles. O Esmac, do Pará, enfiou 7 a 0 num time do Acre, então não tem time fácil no Brasileirão da Série A2. Todos são difíceis.”, concluiu. 

Publicidade
Publicidade