Publicidade
Esportes
Craque

Após golear Operário de 8 a 1 em amistoso, torcedores chamam Nacional de ‘Alenaça’

Empolgada com o resultado diante do Operário, em jogo treino no último sábado, torcida nacionalina cria “apelido” para o Naça em referência à seleção da Alemanha, que derrotou o Brasil por 7 a 1 em plena Copa do Mundo 27/01/2015 às 11:05
Show 1
Sinomar acompanhou atentamente o treino de ontem no CT Barbosa Filho, após a super goleada em cima do Operário no último sábado
Felipe de Paula Manaus

Ameno como o clima manauara após a chuva de domingo à tarde está o humor nacionalino no início desta semana. Empolgado com os 8 a 1 diante do Operário, em jogo treino no último sábado, o torcedor deu até um novo apelido para o Leão da Vila Municipal - Alenaça - uma referência à seleção da Alemanha, que derrotou o Brasil por 7 a 1 em plena Copa do Mundo.

Mas o resultado não deslumbra o treinador Sinomar Naves, que conversou com o CRAQUE sobre o resultado elástico de sábado e a empolgação da torcida. “É normal. O torcedor quer que ganhe todos os jogos, seja treinamento, jogo oficial, mas nós temos experiência o bastante para entender esse aspecto. O jogo interessou não pelo placar em si, mas por aquilo que a equipe produziu dentro de campo”.

Para o lateral-esquerdo André Luiz, a vitória sobre o campeão da Série B foi importante para evidenciar a evolução da equipe, mas também minimizou a proporção da goleada.

“Lógico que é sempre bom ganhar. Nós ganhamos de oito, o que mostra que não deixamos o ritmo cair, mas é claro que não está perfeito porque foi 8 a 1, assim como não é o pior resultado o 2 a 1 para o São Raimundo”, disse ele, que, mesmo com o pé no chão, também se permite fazer uma análise motivadora para a temporada de 2015 com o Leão.

“Os jogadores estão se doando ao máximo. Claro que na teoria é uma coisa, na prática é outra, mas creio que nesse caminho o Nacional vai ter muita coisa para comemorar nesse ano”, disse André.

Saída pelos fundos
O Nacional estreia no dia 8 de fevereiro diante do Vilhena-RO, em partida válida pela primeira rodada da Copa Verde. Com 25 jogadores no plantel, o clube ainda busca por um lateral-esquerdo, um volante um meio campo. Esta última vaga foi aberta para suprir a saída do meia Evandro, que saiu do clube por dificuldades de adaptação ao esquema tático do treinador e recebeu proposta de outro clube. O técnico Sinomar Naves justificou a saída do jogador.

“Dentro que a gente quer pro Nacional hoje, dentro daquilo que nós vamos enfrentar, precisamos jogadores que possam dar resposta ao que a gente está pedindo. Até nos treinamentos aqui, ele entendia que a característica dele era uma e que ele não ia mudar, que nunca mudou e não ia mudar agora. Diante disso aí, e depois da proposta que ele recebeu, achou por bem sair”, disse o treinador, que elogiou o atleta e desejou boa sorte. “É um bom jogador, espero que ganhe espaço”, declarou.

Publicidade
Publicidade