Publicidade
Esportes
Craque

Após ‘jogar toalha’ na derrota para o Nacional, Marcos Piter é demitido do Penarol

Diretoria penarolense não “digeriu” nada bem as críticas do técnico depois do revés contra o Naça e demitiu o treinador nesta segunda-feira (1º). Equipe será comandada interinamente por Igor Cearense na segunda partida das semifinais 02/06/2015 às 10:09
Show 1
Marcos Piter foi demitido do Penarol após criticar diretoria e "jogar toalha" no Barezão.
Denir Simplício Manaus (AM)

Marcos Piter não é mais técnico do Penarol. A confirmação da saída do treinador foi divulgada pela diretoria do clube na noite desta segunda-feira (1º), depois de reunião entre os dirigentes penarolenes e comissão técnica. Com a demissão de Piter na reta final do Barezão, o auxiliar Igol Cearense deve comandar a equipe contra o Nacional na partida da volta das semifinais do Amazonense. Os cartolas da "velha guarda" do Leão Azul não viram com bons olhos as declarações do técnico após a derrota para o Naça no primeiro duelo das semis, em Itacoatiara.

“Acho que qualquer pessoa que não acredita, tem que sair”, foi assim que a presidente do Penarol, Patrícia Serudo, respondeu às declarações de Marcos Piter após o revés contra o Naça no domingo (31). Mesmo assim a mandatária tentou intervir pela permanência do comandante, porém, em vão. Com ar de desistência, o treinador do Leão da Velha Serpa deu sinais de ter “jogado a toalha” depois de ver o adversário abrir boa vantagem para o segundo jogo das semifinais do Campeonato Amazonense.


Na ocasião, Piter “disparou” contra a diretoria do clube que afirmou não ter respeito para com ele. “Mas que sirva de exemplo e no próximo ano que o Penarol venha forte e tenha um pouco de respeito com quem eles estão trazendo para cá (Itacoatiara)”, dando a entender que a vaga na final já está nas mãos do Leão da capital. 

Em seu discurso após a partida no estádio Floro de Mendonça, Piter ainda insinuou que não recebia o devido apoio por parte da diretoria do Penarol. “Vocês não sabem tudo o que acontece aqui... não posso falar. Iria jogar a diretoria contra mim...”, disse o técnico antevendo a reação da direção do clube.

Sem "panos quentes"

Piter ficou à frente do Penarol durante as 18 partidas da fase classificatória do Barezão somando 10 vitórias, 3 empates e 5 derrotas, conseguindo 68,5% dos pontos disputados. Com a quarta melhor campanha do Estadual, o Leão azul chegou às semifinais para encara o melhor time do torneio: o Nacional, time o qual já havia sido derrotado duas vezes na competição.


A sexta derrota de Piter – a terceira somente para o Naça - ocorreu no primeiro jogo das semifinais do Amazonense, no domingo (31), no estádio Floro de Mendonça, em Itacoatiara (distante 176 quilômetros de Manaus). O revés diante do Leão da Vila Municipal aliado às críticas do treinador culminaram na demissão do técnico que foi anunciado em novembro do ano passado para comandar o time no Estadual de 2015.


Publicidade
Publicidade