Segunda-feira, 22 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Craque

Após oito anos longe das piscinas, atleta bate dois recordes em um só dia na Copa AM de Natação

Thiago Nicolau, da Aquática Amazonas, se afastou por oito anos da natação, voltou a treinar no ano passado e nesta quinta-feira (9), bateu recorde no revezamento 4 x 100 livre e anda seu próprio recorde de nove anos nos 100m costa


09/04/2015 às 22:20

Com o tempo de 03:40.47, os atletas Nicolas Verly, Felipe Ribeiro, Matheus Andrade e Thiago Nicolau, da Aquática Amazonas, bateram o recorde de 23 anos no revezamento 4 x 100m livre na noite de ontem, durante a disputa da Copa Amazonas de Natação, que será realizada até amanhã no Parque Aquático da Vila Olímpica de Manaus. O recorde anterior era de 3:41.15. da seleção amazonense.

Thiago Nicolau, 31, também bateu outro recorde na noite de ontem. Natural de Belém e radicado em Manaus há 10 anos, o nadador foi o mais rápido na prova dos 100 metros nado costas com o tempo de 1:01.08. Isso nove anos após bater o recorde desta mesma prova. Em segundo lugar, ficou o atleta Yuri Padilha dos Santos, do Olímpico Clube, com o tempo de 1:06.79, e em terceiro, o nadador Caio Sakamoto Souza, do Instituto Pedro Nicolas, com 1:08.93.

O curioso, porém, é que Thiago Nicolau, lá atrás, logo após quebrar o recorde amazonense em 2006 na mesma competição (Copa Amazonas), ficou oito anos afastado das piscinas para se dedicar à formação acadêmica -  é graduado em adminstração - e à carreira na área comercial. O período coincide com o tempo em que recorde permaneceu inalterado. Porém, desde o ano passado, o atleta decidiu voltar às piscinas, segundo ele, sem grandes pretensões.

“Sempre gostei de nadar. Nadei minha vida inteira, desde os quatro anos, só parei com 23. Aí, ano passado fui convidado para integrar a equipe da Aquática Amazonas numa competição Master sem compromisso nenhum. Nadei, me empolguei, resolvi integrar a equipe voltar aos treinos de novo”, conta Thiago, que saiu da piscina tão exausto quanto satisfeito.“Estou muito feliz. Parar de treinar durante oito anos, voltar depois já alcançar a um patamar bom, é excelente”, diz o atleta, ressaltando o trabalho duro junto à sua equipe. “Não é fácil, os treinamentos são duros, desgastantes, você tem que estudar, trabalhar, treinar...”, diz ele.

Mas se esse foi o único recorde amazonense quebrado dentro da piscina, o número de inscrições na competição também chamou atenção da coordenação do campeonato. O presidente da Federação Amazonense de Desportos Aquáticos e coordenador geral do evento, Vitor “Botinho”, destacou a presença do público na arquibancada do Parque Aquático da Vila.

“A média, em geral, é muito inferior. Hoje passamos de 200 atletas inscritos, e isso está refletido na arquibanca, que está lotada”, disse o dirigente, que também explica que a Copa Amazonas é o primeiro grande evento da natação amazonense em 2015. “Nesta competição temos todas as provas que temos em competições nacionais. Hoje (ontem) é que começamos a ver quem é quem”, disse Botinho.




publicidade
publicidade
Nadadores amazonenses participam de maratona aquática em Alter do chão, no Pará
Rio Negro Challenge 2018 vai reunir mais de 40 atletas e ícones da maratona aquática
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.