Sexta-feira, 14 de Agosto de 2020
BOXE SOCIAL

Projeto que promove aulas gratuitas de boxe retoma treinos em Manaus

Professor Marcelo Brother, que milita nas artes marciais há mais de 20 anos, ocupa espaço público com projeto social



WhatsApp_Image_2020-07-13_at_20.36.45_E4CE059E-5CA6-4A60-97C0-15939E22AA57.jpeg Foto: Jhonathan Carvalho
14/07/2020 às 08:14

Um viaduto e muitos sonhos. É nas manhãs de domingo que o projeto Coach Boxe Amazonas vai às ruas para levar o esporte a quem não pode pagar. Um pouco antes da pandemia de Covid-19, o professor Marcelo Brother levou o boxe para o viaduto do Boulevard, e os primeiros treinos foram um sucesso, com cerca de 50 alunos participando. Mas aí tudo fechou e ele, que ganha a vida ensinando artes marciais, teve que adiar um pouco o sonho de ver um espaço urbano ocupado pelo esporte.

Mas não por muito tempo. No último domingo (12), Marcelo e sua equipe retornaram ao viaduto, de forma tímida, é verdade, mas o suficiente para reacender a chama de um projeto que tem um objetivo muito nobre: tirar jovens da criminalidade e formar lutadores. 



Segundo Marcelo, que está no mundo da luta há 22 anos, a ideia do projeto embaixo do viaduto é antiga, mas só agora conseguiu sair do papel. Ele conta que a iniciativa nasceu da nescessidade de ocupar aquele espaço público, que estava nas mãos da criminalidade, com algo produtivo.


Professor Marcelo Brother é o responsável pelo projeto. Foto: Jhonathan Carvalho

"Antes, esse espaço era ocupado por usuários de droga e muita gente era assaltada nessa área. Eu moro aqui perto e senti que podia fazer algo para mudar essa realidade, mas infelizmente são poucos os que querem de fato ajudar, e há seis anos a gente vem tentando conseguir autorização para instalar o projeto de vez aqui", conta.

Marcelo destaca que o grande objetivo é dar oportunidade a quem se interessa por luta e formar, além de atletas campeões, cidadãos comprometidos com o coletivo.

"Aqui embaixo do viaduto, queremos difundir o projeto 'Comunidade do Esporte', não só com Boxe, mas com Muay Thay, Kickboxing, e outras modalidades que pretendemos trazer para cá quando pudermos nos instalar de fato, e aqui formar campeões. Nosso maior objetivo é tirar crianças e adolescentes das ruas e dar essa nova perspectiva", disse.


Projeto recebe crianças a partir de cinco anos de idade. Foto: Jhonathan Carvalho

Um jovem que teve a vida modificada pela luta foi Mário Junior, de 29 anos, que há 14 é aluno de Marcelo Brother. Ele conta que teve uma adolescência problemática, até conhecer o professor, que com acolhimento, o ajudou a ser a pessoa e o atleta melhor que ele é hoje.

"No início da adolescência acabei me envolvendo com drogas, brigava na rua e cheguei até a ser preso. Quando saí, resolvi me engajar na luta, sofri com o preconceito por já ter sido preso e cheguei a ser expulso de uma academia. Quando conheci o Marcelo, em vez de ser julgado, fui acolhido e aí eu vi que poderia não só me tornar um grande lutador, mas também um bom cidadão, e voltei acreditar no ser humano. Minha gratidão a ele é eterna, porque se não fosse pelo Marcelo, eu sinceramente não sei onde poderia estar. Hoje eu tenho meu trabalho, a luta e acredito no meu futuro", relata.

O treinos continuarão acontecendo aos domingos, a partir das 9h, embaixo do viaduto do Boulevard, em frente ao Olímpico Clube. A participação é gratuita e crianças a partir de 5 anos já podem treinar.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.