Publicidade
Esportes
Craque

Após passar mais de um ano parado, Ronys Torres teve retorno triunfal aos octógonos

Lutador amazonense venceu o 54º Shooto Brasil no domingo (17). 'Essa luta entra para minha história como uma das melhores que eu já fiz' 19/05/2015 às 15:30
Show 1
Ronys Torres vibrou muito após a vitória no Shooto Brasil. Ele carregou as bandeiras do Amazonas e de Manacapuru e vestia uma camiseta com a foto da filha, Victoria
Paulo André Nunes Manaus (AM)

O amazonense Ronys Torres, 28, da equipe Nova União, é daquele tipo de lutador casca-grossa e duro na queda literalmente. E, a partir de agora, forjado no aço e no titânio.

Após 8 meses sem qualquer treinamento e 1 ano e 3 meses sem disputar um evento oficial, o manacapuruense voltou aos octógonos em grande estilo no último domingo, conquistando a vitória sobre Benito Tavares pelo peso combinado até 73kg durante o 54º Shooto Brasil, realizado no Clube Hebraica, Rio de Janeiro.

Campeão na categoria 70kg da franquia, Torres vinha de suas severas intervenções cirúrgicas. A primeira quando rompeu o colateral medial do joelho direito durante uma versão anterior do Shooto Brasil. Depois, durante um treinamento, sofreu uma joelhada do também lutador Hernane Perpétuo que causou o afundamento do seu rosto resultando na implantação de três placas, três pinos e 17 grampos de aço e titânio.

Apesar do longo processo de recuperação da cirurgia na face, Ronys Torres entrou no octógono como sempre: focado, objetivando a vitória. E ela veio por decisão unânime dos juízes após 3 rounds.

“Eu senti muito todo esse tempo parado. E é claro que entrei receoso devido a cirurgia no rosto. No primeiro round eu controlei a luta completamente. No segundo tive mais trabalho de fazer meu ‘jogo de chão’. Ele me aplicou uma kimura e meu braço direito ficou entre a grade e o braço dele. Depois administrei a vitória. Em nenhum momento perdi o controle da luta”, conta Torres, que é faixa preta de jiu-jítsu. “Eu impus meu jogo, mas já sabia que tinha vencido os três rounds. Minha vontade de vencer e a raça foram maiores”, comentou ele, em conversa com a reportagem.

Antes do receio natural de voltar a competir em um esporte de contato como o MMA, e de superar o seu oponente, Ronys Torres também teve que enfrentar uma terceira batalha: perder 23 quilos para chegar aos 73 exigidos e disputar o Shooto. “Essa luta entra para a minha história como uma das melhores que eu já fiz por tudo que estava envolvido. Contou a raça, e não me machuquei. Estou inteiro”, frisa o campeão que tem no cartel, agora, 29 vitórias e cinco derrotas na carreira.

Entre Portugal e o Princesa

A próxima luta de Ronys Torres deve ocorrer no dia 20 de junho durante o Invictor em Lisboa, Portugal. E em agosto ele defende o cinturão do Shooto Brasil nos 70kg. Curiosamente, a data do evento na Europa é a mesma da final do Campeonato Amazonense, do qual o lutador tem no Princesa do Solimões, de Manacapuru, uma das suas maiores paixões. “Sou muito fã e gosto muito de futebol, de entrar em campo com o Princesa pois os caras são meus amigos. O escudo do time tá no meu banner e nas camisas que eu uso. Se a luta do dia 20 não der certo, e o Princesa for à final do Estadual, vou acompanhar essa decisão”.

Publicidade
Publicidade