Sábado, 14 de Dezembro de 2019
VOLTA POR CIMA

Após pensar em aposentadoria, Wanderley reencontra motivação no Manaus

Com a camisa do Manaus, Wanderley busca superar passado de lesões e reencontrar caminho das vitórias e títulos. Jogador brilhou com a camisa do Nacional em 2015 e 2016, período que sofreu lesões graves



ZCR0223-01F.jpg Na estréia com a camisa do Gavião, Wanderley marcou de pênalti, diante do seu ex-time, Nacional (Foto: Antônio Lima)
23/04/2017 às 05:00

Trinta e quatro anos, experiência, títulos e muitos gols na carreira. O currículo de Wanderley poderia impressionar só pelos números, mas não é tão fácil resumir a história por trás deles.

O jogador brilhou com a camisa do Nacional em 2015 e 2016, mas alternava os momentos brilhantes com lesões graves, como rompimento dos ligamentos do joelho e fratura na perna, que o fizeram repensar a carreira.



“Eu tive lesões sérias, mas essas duas últimas que eu tive aqui no Nacional foram bem mais sérias. Um dia eu acordei meio para baixo e vi que alí estava chegando o final da minha carreira. Eu pensei sim em parar de jogar futebol, pelas lesões que eu sofri, principalmente a segunda quando eu cheguei a ficar de cadeira de rodas, depois de muletas. Eu me via como ex-jogador, porque eu não achava que ia voltar a jogar futebol pelo tamanho da lesão que foi. Eu resolvi parar de jogar”, confessou Wanderley, que chegou a anunciar nas redes sociais que penduraria as chuteiras.

“O que  me motivou a voltar a jogar futebol foi justamente os comentários de amigos, até pessoas que não conheço, que gostam do meu trabalho”, concluiu ele.

Depois de um longo período no departamento médico o jogador voltou a atuar no Ceará, sua terra natal, e interessou os times do Amazonas novamente. Tanto que acabou acertando a volta para o Estado para jogar no Manaus.  

“Eu estou muito feliz no Manaus, voltei a sentir vontade de jogar futebol de novo, voltei  a ser importante para um clube. Eu tenho que estar motivado sempre, porque o futebol requer isso. A partir do momento que eu não tiver mais aquele frio na barriga, aí já é o momento de parar”, garantiu o camisa 11 do Gavião, que avaliou estar com 80%  de sua forma física em dia e sem problemas clínicos.

Campeão amazonense em 2015, com o Nacional, o atacante planeja repetir a dose. “A partir do momento que disputamos um campeonato, você quer sempre estar disputando o título. Precisamos vencer os jogos para classificar primeiro e depois pensar no título. Eu estou muito bem adaptado, até porque conheço a maioria dos atletas do Manaus. A maioria é cearense também, então o idioma fica mais fácil (risos) porque o cearense fala um idioma diferente”, resumiu o agora sorridente  e motivado atacante do Gavião.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.