Publicidade
Esportes
Craque

Após queda do Princesa, futebol profissional amazonense só volta a campo em 2015

O time de Manacapuru perdeu a chance de seguir na Série D do Brasileirão depois de ser derrotado pelo Santos, do Amapá. FAF deve organizar seletiva para a Copa Verde em janeiro do ano que vem 22/09/2014 às 09:36
Show 1
A derrota do Princesa eliminou o time do Brasileirão Série D
Denir Simplício Manaus (AM)

O torcedor do futebol amazonense mais uma vez se vê abandonado por seus clubes. O último representante do Estado em uma competição profissional masculina, o Princesa do Solimões, caiu na noite deste sábado (20) diante do aguerrido Santos-AP, em pleno estádio da Colina, localizado na Zona Oeste de Manaus. Bola rolando para os clubes locais masculinos agora só em 2015, na disputa da seletiva para a Copa Verde.

Depois da melancólica eliminação da Série D do Tubarão do Campeonato Brasileiro 2014, o torcedor de futebol no Amazonas terá de esperar até janeiro do ano que vem para cultivar sua paixão pelo esporte bretão. É que a Federação Amazonense de Futebol (FAF) programa para o primeiro mês de 2015 a disputa da seletiva para a Copa Verde, torneio no qual o seu vencedor ganha a chance de competir na Copa Sul-Americana.


O Nacional Futebol Clube, como atual campeão estadual, já assegurou uma das duas vagas na qual o Amazonas tem direito. Segundo o diretor de competições da FAF, Ivan Guimarães, a seletiva contará com a participação de sete equipes: São Raimundo, Manaus F.C., Nacional Borbense, Penarol, Iranduba e o Princesa do Solimões lutariam pela segunda vaga na competição organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

A FAF ainda não confirmou datas, tabela ou o regulamento da seletiva, mas já adiantou que a competição precede o Campeonato Amazonense 2015 e o campeão se juntará ao Leão da Vila Municipal (como é conhecido o Nacional) como representantes do Estado na disputa regional. Na edição deste ano, a Copa Verde contou com times da região Norte, Centro-Oeste (exceto de Goiás) e Espírito Santo, com Nacional e Princesa representando o Amazonas.

Setembro negro para futebol Baré

O mês de setembro está se tornando um período do ano obscuro para os clubes amazonenses. Na noite deste sábado (20), o Tubarão deixou escapar a vaga praticamente conquistada - o time de Manacapuru jogava por empate para entrar na fase de mata-mata do torneio. Porém, a derrota veio nos acréscimo, o que deixou a torcida do clube da Região Metropolitana de Manaus arrasada.


No mesmo período do ano de 2013, foi a vez de o Nacional cair em pleno estádio Roberto Simonsen, o Sesi, na Zona Leste da cidade. Naquela ocasião, o algoz da vez foi o Salgueiro-PE que arrancou o empate em 2 a 2, com um jogador a menos, deixando o Leão pelo caminho. Na partida de ida da fase eliminatória, o Naça havia conseguido a igualdade em 0 a 0, como o novo empate foi com gols na casa do adversário, o time pernambucano seguiu no torneio.

Velha sina

Desde a surpreendente campanha do América, em 2010, quando o clube do folclórico Amadeu Teixeira chegou a subir para a Série C (depois perdeu a vaga por escalação indevida de atleta), nenhum time do Amazonas conseguiu ir longe no torneio. Em 2011, os representantes do Estado foram o Penarol de Itacoatiara (distante 211 quilômetros de Manaus) e o Nacional.

Nenhuma das duas equipes teve muito sucesso na competição e, novamente, no mês de setembro daquele ano, o Naça proporcionou mais um vexame para o torcedor local. Também num sábado, o Leão perdeu por 3 a 1 para o Cuiabá-MT, no estádio do Sesi, e largou mão de qualquer chance de seguir na competição. O Penarol, por sua vez, caiu diante do Independente-PA, em Tucuruí por 3 a 1, após vencer em casa por 1 a 0.


Em 2012, novamente o time da Velha Serpa (como é conhecida Itacoatiara) foi o representante do Amazonas na quarta divisão do futebol brasileiro. O Penarol não passou da primeira fase do torneio, ficando na quarta colocação em um grupo de cinco clubes. Com apenas nove pontos ganhos em oito partidas disputadas.

A verdade é que o futebol amazonense precisa se reinventar e tentar sair do ostracismo que se abateu nos últimos anos. Com a inauguração e reforma de três novos estádios na capital e mais a reforma do estádio Gilberto Mestrinho, o Gilbertão, em Manacapuru, o que resta ao torcedor local é esperar que os clubes se organizem e consigam reavivar a paixão do torcedor do Amazonas pelo futebol.

Feminino

Vale ressaltar que, no momento, o futebol amazonense é representado pelas mulheres do Iranduba da Amazônia, que disputam o Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. As meninas do clube amazonense farão sua terceira partida nesta quarta-feira (24) diante do Caicaia-CE, as 14h30, no estádio Carlos Zamith, na Zona Leste de Manaus. 


Publicidade
Publicidade