Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
a queda

Após reunião, CBF dá fim a segunda 'era Dunga' na Seleção Brasileira

Cúpula da entidade decidiu pela demissão do treinador e toda comissão técnica; Tite é a bola da vez e Confederação aguarda o sim do comandante corintiano



dunga.jpg Dunga deixa o cargo após decepcionante campanha na Copa América Centenário (Foto: reprodução)
14/06/2016 às 14:17

O que todos já previam acaba de ser anunciado no início da tarde desta terça-feira (14): Dunga não é mais técnico da Seleção Brasileira. A confirmação da queda veio depois de reunião entre o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, o coordenador de seleções Gilmar Rinaldi e o treinador. A demissão veio após humilhante eliminação ainda na primeira fase da Copa América Centenário, com a derrota por 1 a 0 para o Peru, no último domingo (12).

A decisão pela mudança veio pelas mãos do próprio Del Nero, mesmo depois de Gilmar Rinaldi afirmar nesta segunda-feira (13), ainda nos Estados Unidos, que havia conversado com o presidente da CBF e que Dunga seria mantido no cargo durante a Olimpíada.



A situação de Dunga no comando da seleção se tornou insustentável pelos resultados ruins. Desde que retomou o comando da Seleção, o gaúcho acumula eliminação nas quartas de final da Copa América de 2015 e um modesto sexto lugar nas Eliminatórias da Copa do Mundo. A gota d’água para a saída do treinador foi eliminação para o Peru na Copa América Centenário.

À espera de Tite

Nome de consenso dentro e fora da CBF, Tite havia deixado claro que só aceitaria conversar sobre a possibilidade de assumir a Seleção Brasileira quando o cargo de treinador estiver vago. Com a saída de Dunga a decisão fica nas mãos do técnico do Corinthians, que já foi procurado duas vezes nos últimos meses, mas preferiu não iniciar as negociações em respeito ao, agora ex-treinador.

*Mais informações em instantes


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.