Terça-feira, 18 de Junho de 2019
DE SAÍDA

Após três anos no Iranduba, a meio-campo Mayara deixa o clube para atuar no futebol chinês

Atleta ainda não divulgou por qual equipe vai jogar. Na atual temporada Mayara disputava a série A1 do Brasileiro Feminino



Mayara_Iranduba_402565A0-1CB2-44A4-A7BA-6EAC4EEE9A78.jpg Foto: Arquivo AC
06/06/2019 às 09:14

Após três anos defendendo as cores do Iranduba da Amazônia, a meio-campista Mayara Vaz, de 24 anos, despediu-se da equipe amazonense por mensagem via rede social, na tarde de ontem (5), depois de receber proposta para atuar no futebol da China.

Com a camisa do Hulk, a jogadora marcou 22 gols em 73 partidas, onde conquistou três títulos amazonenses consecutivos. Além de ter defendido a equipe em quatro Brasileiros, Mayara ajudou o Iranduba a alcançar o terceiro lugar na  Libertadores Feminina realizada em Manaus no final do ano passado. 

O diretor de futebol do Iranduba, Lauro Tentardini, explicou como procedeu a saída da atleta da equipe e aproveitou para  agradecer por todo empenho da atleta  no Hulk. “A Mayara recebeu uma proposta da China, e como se sabe, no Brasil, o futebol feminino é amador e não teve como a gente segurar. Por isso ela foi prontamente liberada, até porque nós entendemos que ela fez muito pelo Iranduba e prestou excelentes serviços, e nós só temos a agradecer a atleta”, pontuou o dirigente  do Hulk. 

Mesmo com a baixa no elenco, Tentardini explicou que a diretoria do clube não vê como prioridade a contratação de outra atleta para reposição de Mayara.  “Nesse momento, estamos focados em montar o time feminino sub-18 para o Campeonato Brasileiro da categoria, e a situação do time principal no Brasileiro é muito difícil. Mas nesse momento ainda não estamos vendo a possibilidade de uma nova atleta”, declarou.

Sem projeção

Vivendo momento delicado na Série A1 do Brasileiro Feminino, as meninas do Hulk seguem fora da zona de classificação para as quartas de finais do torneio. Tentardini expressou opinião sobre  o trabalho que vem sendo realizado no Iranduba na atual temporada.

“Muito difícil fazer uma projeção porque a equipe perdeu jogos que não esperávamos, principalmente dentro de casa, e também rendeu bem menos o que esperávamos. E claro que só nome de atleta não joga, e também não adianta colocar tudo nas costas do treinador, porque ele (Igor Cearense) está lá todo dia no horário marcado pra fazer o treino e executa seu trabalho muito bem, apesar das dificuldades”, explicou Tentardini.

Com a pausa da competição nacional para o Mundial Feminino, o Iranduba só retorna aos gramados em partida fora de casa contra o Vitória-PE, no dia 10 de julho. 

Receba Novidades

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.