Segunda-feira, 26 de Outubro de 2020
JOGO

Árbitro da final da Libertadores coleciona polêmicas e jogos importantes

Chileno Roberto Tobar apitou final da Copa América neste ano, disputada no Brasil



FIFA_94C0C691-296C-46A3-A240-51AF82511637.JPG Foto: Reprodução/Internet
22/11/2019 às 09:05

Parece que as atuações de Roberto Tobar nos últimos anos deixaram ele com moral com a Conmebol, entidade que organiza o futebol Sul-Americano. Ele foi o escolhido para apitar a final da Copa Libertadores, neste sábado (23), entre Flamengo e River Plate, em Lima, no Peru. Para quem gosta de assistir futebol, emoção não vai faltar.

O currículo recente do juiz é de dar inveja. Ele esteve na final da Copa América deste ano, disputada no Maracanã, quando o Brasil venceu o Peru, por 3 a 1 e conquistou o título da competição. O chileno também comandou a final da Recopa de 2019, vencida pelo River Plate, e a final da Copa Sul-Americana do ano passado, que terminou com o Athletico-PR campeão.



Aliás, o torcedor do Flamengo também deve se lembrar dele. Tobar foi o árbitro de dois jogos da equipe brasileira na atual edição da Libertadores: o empate sem gols com o Peñarol, em Montevidéu, e a vitória por 2 x 0 sobre o Inter, no Maracanã, na ida das quartas de final.

Roberto Tobar já foi eleito o melhor árbitro de seu país em 2013 e 2014, e pertence ao quadro da FIFA desde 2011.

Além da final na Copa América, da Sul Americana e do jogo entre River e Flamengo, o chileno também já apitou a final do Mundial Sub-17, em 2015.

A carreira marcada por grandes jogos, no entanto, também guarda algumas polêmicas. Na final da Copa América, o juiz de 41 anos marcou um pênalti do brasileiro Thiago Silva, quando a bola bateu na mão do jogador apoiada ao gramado. De acordo com a nova regra da FIFA, o lance não pode ser marcado como infração, mas Tobar decidiu assinar a penalidade.

No mesmo jogo, houve ainda a expulsão do atacante Gabriel Jesus, após disputa de bola com o jogador peruano. O atleta brasileiro deixou o gramado dizendo que "era um roubou".

Em 2016, no duelo entre São Paulo e The Strongest, pela Libertadores, Tobar foi acusado pelo meia Pablo Escobar de chamar os jogadores para a briga. Segundo o atleta boliviano, Tobar " é um árbitro chileno que cuidou do jogo inteiro, eu o denunciei porque ele me chamou para brigar com ele no túnel para o vestiário”, disse ao término da partida ocorrida no dia 21 de abril.

Flamengo e River Plate chegam para a decisão motivados. De um lado, o melhor time brasileiro dos últimos anos tem força máxima, especialmente no ataque, com o trio Bruno Henrique, Gabigol e Arrascaeta. A escalação do técnico Jorge Jesus deve ser a padrão: Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Arão, Gersón e Everton Ribeiro; Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol.

Pelo lado argentino, Marcelo Gallardo chega com a chance de conquistar mais uma Libertadores à frente da equipe. Ele conquistou a competição em 2015 e 2018. A provável escalação da equipe será Armani;  Montiel, Martínez, Pinola e Cazco; Enzo Perez, Ignacio Fernandez, Palácios e Borré; De la Cruz e Matias Suárez.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.