Craque

Arena da Amazônia ‘desempaca’ e deve receber estrutura de Portugal

As primeiras estruturas metálicas estão sendo produzidas em Portugal, pela metalúrgica Martifer, e devem chegar ao País no próximo mês

Lorenna Serrão
20/03/2013 às 15:10.
Atualizado em 19/03/2022 às 14:45

(As novas coberturas devem chegar ao País no próximo mês, segundo informa a UGP Copa)

Faltam pouco mais de 400 dias para que o Brasil receba o maior espetáculo de futebol do planeta, a Copa do Mundo da Fifa de 2014. E por isso a Arena da Amazônia, um dos 12 palcos deste megaevento e que está com 56% das obras concluídas, começa a entrar em uma nova fase. As arquibancadas superiores estão quase prontas e já se preparam para receber a montagem da cobertura e da fachada, que deve começar no início do mês de maio. Assim como o Teatro Amazonas, construído em período de grande vigor econômico, o novo estádio de Manaus também contará com partes importadas diretamente da Europa.

As primeiras estruturas metálicas estão sendo produzidas em Portugal, pela metalúrgica Martifer, e devem chegar ao País no próximo mês.

O Governo do Estado decidiu alterar o financiamento da cobertura e da fachada, que a princípio seria feito pelo banco do governo Alemão, KFW, e agora será feito pela Caixa Econômica Federal. A transferência para o banco brasileiro foi aprovada ontem pela Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM).

“O empréstimo do banco alemão poderia ser usado se o serviço fosse feito pela metalúrgica alemã, mas a empresa não conseguiu assumir o compromisso de entregar a cobertura no prazo requerido por nós”, explicou o coordenador da Unidade Gestora do Projeto Copa Copa (UGP Copa), Miguel Capobiango Neto.

De acordo com o coordenador, após pesquisas com outras empresas, a metalúrgica portuguesa, que já participou no Brasil da construção do Castelão (Fortaleza), da Fonte Nova (Salvador) e da Arena do Grêmio (Porto Alegre), foi a que apresentou as condições necessárias para assumir e cumprir o contrato. “Nossa preocupação não era somente com a qualidade técnica, mas também com a capacidade de a empresa entregar a cobertura a tempo”, disse o coordenador.

Em outubro do ano passado, o secretário-geral da Fifa, Jérome Valcke, em entrevista à revista inglesa “World Soccer”, declarou que estava preocupado com as obras da Arena da Amazônia Arena da Amazônia por conta da ausência de contrato para fornecimento da estrutura metálica. Em janeiro deste ano o secretário-geral reconheceu o empenho do Governo do Amazonas em entregar a Arena no prazo acordado com a Fifa.

“Recebemos uma atualização da nossa equipe técnica em Manaus de que a Arena teve um grande avanço e estão falando em entregá-la por volta de dezembro deste ano”, afirmou o dirigente.

Durante a assinatura do termo de compromisso para construção do estádio da Mini-vila Olímpica, na Zona Leste, o governador do Estados, Omar Aziz, afirmou que o gramado do estádio de Manaus estará pronto em setembro e que em dezembro acontecerá o primeiro jogo para 10 mil pessoas.

Assuntos
Compartilhar
Sobre o Portal A Crítica
No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.
© Copyright 2022Portal A Crítica.Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por
Distribuído por