Publicidade
Esportes
Craque

Artilheira do Campeonato Amazonense, a atacante Lú, do Iranduba "alucinou" na decisão

A atacante do Hulk anotou 11 gols no Barezão, cinco deles foram marcados nos dois jogos da final contra o Sul América/Salcomp 09/11/2015 às 11:03
Show 1
Aos 30 anos, a atacante do Hulk espera permanecer no time para a próxima temporada
Denir Simplício Manaus (AM)

Campeã e artilheira do campeonato, a atacante Lú era só alegria depois que o duelo com o Sul América/Salcomp terminou. Foram cinco gols nas duas finais que ajudaram não só o Iranduba à conquista do pentacampeonato como alavancaram a camisa 11 do Verdão para a ponta da artilharia do Amazonense. Aos 30 anos, a artilheira do Estadual feminino, com 11 gols, ultrapassou outra veterana dos gramados - Celma, de 40 anos, atacante do Sulão, marcou 10 gols no Estadual e ficou com a vice-artilharia do torneio.

Ao lado da filha Juliana, de 3 anos, Lú almeja permanecer no Iranduba para a próxima temporada para as disputas do Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. “Feliz, muito feliz pela artilharia. O professor sempre vinha trabalhando comigo, me pedindo força, determinação e foco e graças a Deus conseguimos nosso objetivo que era o título”, comemorou.

Sabedora das dificuldades do futebol feminino no Amazonas, a artilheira ainda pensa no futuro e em atuar fora do Estado. “Penso em jogar fora (do Estado). Pretendo continuar trabalhando da mesma forma e não pretendo parar tão cedo. Vou continuar lutando por isso”, disse.

Humilde, a atacante Lú dividiu a glória da conquista com toda a equipe do Iranduba, principalmente com o comandantes do time, o preparador físico e técnico, José Said e o treinador Olavo Dantas, que mesmo de fora do time, estava na arquibancada da Colina apoiando as meninas do Verdão. “Tenho muito que agradecer ao grupo do Iranduba, a toda a equipe. Principalmente as meninas, que são muito unidas e por isso aconteceu esse trabalho perfeito que vimos na final. Agradecer muito ao professor Said e ao professor Olavo, que nos ajudaram bastante”, comentou.

O técnico do Iranduba na competição, José Said, avaliou o Estadual como um dos mais difíceis dos últimos anos. “Apesar de ter apenas seis equipes, eu avalio essa competição como uma das mais difíceis que já teve”, disse o preparador físico, mostrando que a sintonia com Olavo Dantas é muito grande. “O Olavo não pode assumir a equipe e eu apenas mantive o trabalho que vinha sendo feito. Aqui não tem esse negócio de quem dirige é o Said ou Olavo, o Iranduba está acima disso e por isso chegamos ao título mais uma vez”, finalizou.


Publicidade
Publicidade