Publicidade
Esportes
Craque

Artilheiro do Nacional quer fazer a alegria da torcida

Outro que também tem a função de marcar os gols que o Nacional tanto precisa é o atacante Leandro Cearense, que forma a dupla de ataque com Felipe 08/09/2013 às 11:18
Show 1
Artilheiro quer deixar a sua marca na história do Leão
AUGUSTO COSTA ---

Artilheiro do Nacional nesta temporada com 14 gols, entre jogos do Campeonato Amazonense, Copa do Brasil e Série D do Campeonato Brasileiro, o atacante Felipe pode ser fundamental na partida de hoje contra o Salgueiro (PE), às 16h (horário de Manaus), Roberto Simonsen, pelas oitavas de final do Brasileirão quando o jogador vai completar dez jogos na competição com a camisa do Naça. Se o empate em 0 a 0 contra o Carcará, no jogo ida, foi bom para o time amazonense, para avançar para a próxima fase da competição, somente a vitória interessa ao Leão da Vila Municipal. Em caso de empate por O a 0, a vaga para as quartas-de-final será definida nas cobranças de penalidades máximas. Já o empate por qualquer placar com gols dá Salgueiro nas quartas de final.

“Estamos a três jogos da Série C. Motivação maior é impossível para os jogadores que querem ficar na história do clube. Esse jogo contra o Salgueiro é uma final pra gente. Vou usar minha principal arma a velocidade e partir pra cima da defesa deles. Quero fazer um gol, mas o importante é o Nacional sair com a vitória”, garante o atacante nacionalino.

Outro que também tem a função de marcar os gols que o Nacional tanto precisa é o atacante Leandro Cearense, que forma a dupla de ataque com Felipe. Na sua estreia no Brasileirão contra o Náutico de Roraima ele marcou duas vezes em cobrança de pênaltis. Contra o Salgueiro o jogador quer deixar a sua marca e alegrar a torcida que vai hoje ao Sesi.

“Temos que começar a ganhar o jogo dentro do vestiário. Entrar ligados e motivados sabendo que este é o jogo mais importante para o Nacional. Já conhecemos o time deles e estamos preparados. O Mondragon é um bom goleiro, mas se tiver oportunidade vou marcar o meu gol e arriscar os chutes de fora da área para surpreender”, promete Cearense.

O experiente volante Roberto Dinamite, acredita numa partida difícil, mas aposta no potencial do Naça. “A minha expectativa é muito boa. Espero ter a oportunidade de jogar novamente. O grupo está focado para conquistar esse acesso histórico pra gente”, disse Dinamite. Sem marcação especial

O técnico Léo Goiano disse que o meia-atacante Clebson, principal estrela do Salgueiro não vai ter marcação individual. “É um jogador excepcional e assim como tivemos cuidado na marcação lá também teremos aqui. Estamos atentos aos movimentos dele. Vamos tentar tirar proveito do cansaço dos jogadores do Salgueiro que devem sentir o cansaço da viagem até Manaus. Vamos ficar atentos para perceber isso”, afirmou Goiano.

Empates com gols fora de casa

O perigoso time do Salgueiro chega a Manaus com um retrospecto de respeito na Série D do Campeonato Brasileiro. Foram quatro vitórias, quatro empates e apenas uma derrota na primeira fase do Brasileirão para o Gurupi por 2 a 1 jogando fora de casa. E o Naça que se cuide, o Carcará empatou duas vezes por 2 a 2 contra o Maranhão e 1 a 1 com o Ypiranga atuando fora de seus domínios.

“O técnico Marcelo Chamusca está fazendo mistério mas deve jogar com o atacante Canga no lugar de Denis, que está suspenso. O Clebson está recuperado da contusão na coxa direita e vai jogar contra o Nacional. O treinador do Carcará disse que o empate com o Naça jogando no estádio Cornélio de Barros foi um dos piores resultados da sua equipe que vinha vencendo todos os jogos no Salgueirão no Campeonato Brasileiro”, afirmou o jornalista Marcel Tite do Diário de Pernambuco.

Ele disse que a exemplo do Nacional, o Salgueiro enfrentou um maratona de nove horas de viagem da cidade de Salgueiro até Manaus onde chegou na madrugada de sábado para domingo.

Nível de estresse em alta

Na última sexta-feira uma imagem inusitada aconteceu no CT Barbosa Filho. Durante a coletiva de imprensa, Léo Goiano chorou. “Vocês não conseguem imaginar o nível de estresse que estamos passando. Tenho trabalhado demais, ficado noites acordado com a intenção de vencer”, disse o treinador do Nacional.

Publicidade
Publicidade