Quinta-feira, 25 de Abril de 2019
publicidade
show_equipe_completa_CC6DFBCB-85CC-4CF1-ABC3-F82F6027B315.jpg
Fotos: Márcio Silva e Antônio Lima/A crítica
publicidade
publicidade

UNIÃO

Asa e Estrela do Norte apostam em atleta olímpica para alavancar natação do AM

A atleta olímpica Luciane Barroncas aceitou participar do desafio de unir as equipes para se desenvolverem juntas


09/12/2018 às 09:11

 A realidade da natação amazonense sempre foi essa: os grandes nadadores começam a se destacar nas piscinas daqui, mas precisam sair do Estado para chegar mais longe no esporte. Com o objetivo de mudar essa realidade, a atleta olímpica de pólo aquático, Luciane Barroncas, decidiu aceitar o desafio do seu amigo, o treinador Kim Filipe, que deu a ideia de eles se dedicarem a uma equipe de natação formada da união de duas equipes, a Associação de Sargentos da Amazônia (Asa) e a Estrela do norte, pois ambas têm planos de crescer, e muito, nos próximos anos.

Luciane Barroncas deixou o Amazonas para ser nadadora da Unisanta, em Santos - SP, aos 17 anos, e, quando parou de nadar, encontrou o pólo por acaso, quando atuava como técnica de natação na cidade,então ela passou 12 anos longe de Manaus, e conta que gostaria de ver os nadadores locais evoluírem sem precisar deixar casa e família. “Eu saí daqui muito cedo, muito porque falta estrutura, equipe multidisciplinar, o que é o diferencial lá fora. Eu sempre achei que nunca faltou talento aqui, e sim, faltou fazer diferente, não fazer mais do mesmo”.

Pensando dessa forma, desde o ano passado, ela desde buscava formar uma equipe de natação com apoio da Lei do Incentivo ao esporte, mas conta que não conseguiu encontrar nenhum clube onde pudesse realizar o projeto. “Não pude pôr em prática o projeto, até que surgiu essa oportunidade, com a união do Asa/Estrela do norte, e a ideia é mudar um pouco a forma como a natação é feita aqui”. 

Kim também foi nadador e, como técnico, dedica-se à natação há anos, e visa o mesmo que Luciane, fazer a natação crescer. “Quisemos unir forças para ficarmos entre os três melhores no Norte-nordeste, e também pensamos alto, queremos colocar vários atletas em campeonatos brasileiros com uma equipe forte”, explica ele.

Com os sonhos lá no alto, Lu e Kim começam a ver o projeto acontecer.“A Luciane vai dirigir a equipe do CT do Asa, enquanto eu estarei aqui no CSU do Parque 10. A expectativa é enorme, e estou muito feliz por estarmos trabalhando em conjunto”,disse Kim. Luciane também está animada com as melhoras que já estão acontecendo no Asa. “Vemos a possibilidade de crescimento, com reformas no parque aquático e com a adesão das pessoas ao nosso projeto”, disse ela.

publicidade

Mudar para evoluir

O projeto de Luciane para o clube fazer uso da Lei de Incentivo ao Esporte ainda precisa ser aprovado e, enquanto isso não acontece, a taxa de 100 reais será cobrada aos atletas. A turma do Asa/Estrela do norte vai trabalhar com atletas de iniciação, passando por todas as categorias, do Mini A ao Máster. No Asa, a iniciação ficará por conta do professor Nenco, que trabalha no clube há 20 anos com escolinhas.

“Antes da equipe competitiva, eu enviava os atletas para a Vila olímpica após a iniciação. Agora vamos fazer o trabalho de desenvolvimento desde o início e dar continuidade  até as categorias posteriores. Vamos levar a natação para frente”, disse Nenco.

O Asa entrará em reforma a partir da próxima semana para melhorias na piscina, para serem colocados blocos e raias novas, e outras mudanças ainda vão acontecer. “Fizemos um ótimo ano, o Asa ficou em 2º lugar na cat. Mirim-petiz, mas surgiu a oportunidade de avançarmos mais, com essa união e com o projeto da Luciane. Com isso, queremos trazer aos atletas uma equipe multidisciplinar, equipamentos, tecnologia e conhecimento atualizados. Isso com o objetivo de identificarmos novos talentos, e que possamos lançar alguns deles até a Seleção brasileira, já que temos um exemplo, a nossa treinadora”, disse Juarez Lima, coronel do Exército e responsável pela equipe.

Sedes

A equipe Asa/Estrela do norte terá duas sedes, uma no Asa, localizado na Av. Coronel Teixeira, 2131, Nova Esperança, com os professores Nenco e Luciane; já a outra sede estará na piscina do CSU do Parque 10, com o professor Kim Filipe. 

Atualização: A equipe também contará com a turma do técnico Frank Ney, que oferece treinamentos das 6h às 7h da manhã, no clube do Asa. A maior parte dessa turma de Frank é formada por triatletas e a ideia é também federá-los para que possam representar a equipe nas provas de natação da Federação amazonense de natação.

publicidade
publicidade
Campeãs amazonenses trabalham para formar novos atletas e bons cidadãos
Mérito Aquático Waldir de Oliveira premia melhores da natação amazonense em 2018
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.