Publicidade
Esportes
Saída do Naça 'cantada'

Atacante do Nacional é sondado por outros times

Lana admite que Felipe foi sondado, mas o jogador desconversa e diz que Leão é o foco 14/06/2013 às 09:32
Show 1
Felipe marcou dez gols no Amazonense e dois na Copa do Brasil
Augusto Costa Manaus

As boas atuações do atacante do Nacional, Felipe, na Copa do Brasil e na Série D do Campeonato Brasileiro, estão despertando o interesse de equipes de outros Estados que estão sondando o jogador nacionalino. Nessa quinta-feira (13), depois do treino físico no Centro de Treinamento Barbosa Filho, Zona Leste,  Felipe que marcou dez gols no Campeonato Amazonense Chevrolet 2013 e dois na Copa do Brasil, negou que esteja sendo pretendido por outros clubes.

O jogador usou de diplomacia e preferiu dizer que no momento está focado em defender o Leão da Vila Municipal no Brasileirão e na Copa do Brasil.  “Até agora não tenho nada certo. Quando tiver vocês vão ficar sabendo. Até agora não chegou nada pra mim”, desconversou o atacante.

Felipe disse que apesar da parada na Copa do Brasil e Brasileirão por conta da Copa das Confederações, o Nacional tem que procurar manter o mesmo ritmo e os jogadores não podem desanimar. “O Lana vai aproveitar essa parada para consertar os erros. A paralisação dos jogos foi benéfica porque chegaram mais jogadores o treinador vai ter tempo de conhecer e podemos descansar. Vínhamos num ritmo muito forte com partidas decisivas pelo Estadual, Copa do Brasil e agora o Brasileirão”, avaliou o atacante.

O técnico nacionalino Aderbal Lana, também não gostou da paralisação das competições. Lana chegou a comentar durante o treino que o atacante Felipe teria recebido propostas de outras equipes. Ele também admitiu que o Naça deve contratar um atacante e um zagueiro.

“Essa parada não é boa. O jogador não fica alerta como numa competição oficial. Se o Ediglê não se recuperar essa semana devo trazer mais um zagueiro. Estamos negociando com um atacante, mas não vou revelar o nome porque é um jogador conhecido e pode gerar expectativas. O Felipe está com propostas pra ir embora e não podemos segurar”, lamentou Lana. 

De olho na titularidade

Depois de entrar bem no segundo tempo da partida contra o Plácido de Castro, o atacante Marcinho está motivado para brigar pela vaga de titular no time do Nacional. O jogador disse que vai aproveitar o período do “recesso” na Copa do Brasil e Brasileiro, para aprimorar o condicionamento físico.

“Entrei bem no jogo contra o Plácido e o mais importante foi ajudar o time do Nacional a conquistar a vitória. Estava parado e sem ritmo de jogo e entrar em forma não é fácil. Eu vou me preparar fisicamente e quando surgir a oportunidade vou entrar e dar o meu  melhor para aproveitar a oportunidade”, afirmou o jogador do Leão da Vila Municipal.    

Sobre a participação do Nacional na Copa do Brasil e Série D do Brasileirão, Marcinho foi enfático. “São duas competições importantes. Temos que trabalhar respeitando o time do Genus e buscar a vitória. Depois vamos pensar na Ponte Preta”, disse o atacante do Naça.

Briga acirrada por vaga

A briga por uma vaga no time titular do Nacional promete ficar ainda mais acirrada no segundo semestre. O zagueiro Márcio Abrahão, que foi expulso na estreia do Naça no Campeonato Brasileiro, contra o Náutico em Roraima e perdeu a vaga para o zagueiro Eliezio, já cumpriu suspensão automática contra o Plácido de Castro e disse que está pronto para readquirir a confiança do técnico Aderbal Lana e retornar ao time principal.

“Foi uma infelicidade a minha expulsão na partida contra o Náutico. Agora nesse período de mais de 20 dias que teremos para trabalhar espero reconquistar a confiança do treinador e a vaga de titular no time. Temos duas competições difíceis que são a Copa do Brasil e a Série D e vamos tentar fechar este ano com muita alegria conquistando a vaga para a Série C no ano que vem”, promete o zagueiro azulino.

Para o volante Roberto Dinamite, único amazonense titular no time do Nacional, a qualidade dos jogadores nacionalinos aumenta a disputa pela vaga no time principal. “Infelizmente tivemos essa parada no calendário do futebol brasileiro e temos que respeitar, mas independente disso vamos manter o foco nas duas competições e no jogo contra o Genus ou o Remo, vamos esperar a Justiça decidir e a CBF se manifestar. Ainda teremos um jogo difícil contra a Ponte Preta pela Copa do Brasil. Independente da campanha no Brasileirão, não podemos esquecer que a Ponte é um time grande”, alertou o volante nacionalino.

Publicidade
Publicidade