Sábado, 19 de Setembro de 2020
saída

Atacante Karol deixa o Iranduba rumo à Europa; clube adia retorno dos treinos

Em crise financeira, Iranduba tem perdido jogadoras na paralisação. Retorno das atividades estava marcada para o dia 1° de agosto



mudan_a_DBA042FC-D241-4744-BF2C-28A783BFB56D.JPG Foto: Gabriel Seixas
28/07/2020 às 19:49

Em mau momento por conta de imbróglio com o patrocinador máster, o Hulk perdeu mais uma jogadora para o retorno da Série A1 do Brasileiro. A bola da vez foi a atacante Karol, de 19 anos, que esteve no clube nas primeiras cinco rodadas do Brasileiro. A jogadora disse ao A Crítica que ainda não foi autorizada a revelar o novo time, mas que o destino é a Europa.

“Estou muito ansiosa, será minha primeira vez jogando fora do país. Eu não esperava ir atuar no futebol europeu assim tão rápido, porém, também estou bem preparada para fazer novas conquistas e crescer cada vez mais, principalmente lá fora que é o centro do futebol feminino”, revelou a atacante.



Com 15 atletas atualmente no elenco, o diretor de futebol do Iranduba, Lauro Tentardini, disse que é natural que jogadoras qualificadas recebam propostas. O dirigente não descarta que o elenco do Hulk sofra novas perdas nas próximas semanas por conta da falta de recursos financeiros.

“Existe a possibilidade de mais atletas saírem, pois é aquilo que falo sempre: o Iranduba hoje não tem apoio financeiro e tem débito com as atletas. Enquanto houver esses débitos, elas não voltam. Elas são atletas qualificadas, recebem propostas, como foi o caso da Karol, e acabam saindo. Hoje, temos um elenco muito reduzido para jogos em grande sequência e, lamentavelmente, a gente não tem qualquer chance de reação, pois não temos dinheiro. A nossa situação financeira nos coloca no fundo do poço e, repito, o Iranduba foi enganado pelo patrocinador e por conta disso hoje não temos recursos. Essa é a verdade”, disse Lauro.

No ar há 47 dias, a vaquinha virtual do Iranduba arrecadou cerca de R$ 4.800 mil até o momento. Lauro disse que não há nenhuma chance do Iranduba abandonar o Campeonato Brasileiro por conta das punições que o clube sofreria caso o fizesse, mas deixou claro que o time pode recorrer a um grupo amador para participar da competição caso não consiga recursos financeiros.

“O Iranduba vai jogar, pois somos obrigados a jogar, se não a punição é imensa. Ficaria feio a gente fazer campanha de arrecadação e abandonar. Agora, a forma que nós vamos jogar, com quais jogadoras, é difícil dizer, porque até agora não temos uma luz no fim do túnel. É uma situação bem critica”, explicou o diretor de futebol do Iranduba.

Retorno aos treinamentos

O diretor de futebol também afirmou que está descartado o retorno dos treinamentos para 1º de agosto, data prevista pela direção ainda no início do mês, e que não há uma nova previsão para quando o Iranduba deve voltar às atividades.

O Iranduba reestreia no Campeonato Brasileiro da Série A1 no próximo dia 30 de agosto, contra o Vitória-BA, no estádio do Barradão, com horário a ser definido. O Hulk está na 12ª colocação, com seis pontos em cinco partidas. O Iranduba volta a jogar em Manaus no dia 6 de setembro, contra o Flamengo-RJ, com local e horário a serem definidos.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.