Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
publicidade
Vit_ria_2_19E114A8-159D-474F-AE78-074E3B752F1A.jpg
publicidade
publicidade

DESBRAVADORA

Atacante do 3B relata desafios e momentos importantes no futebol

Com apenas 19 anos, a roraimense Vitória Almeida da 'Fera' é uma das mais experientes da equipe amazonense de futebol feminino, com passagens pela seleção brasileira sub-20 e no Japão


18/03/2019 às 15:56

Tudo começou muito cedo na vida da atacante Vitória Almeida, do 3B da Amazônia. Hoje, aos 19 anos de idade, a atleta da “Fera” desbrava o futebol com afinco. Mas no início, ainda aos 10 anos, não rolou aquele “amor a primeira vista” entre a jogadora e a bola, lá em sua terra natal, Boa Vista, em Roraima. 

“Eu não gostava tanto de futebol, até o momento em que eu viajei de férias e meu tio começou a me ensinar, e fui pegando o gosto da modalidade e até hoje dou continuidade. Quando completei 16 anos, comecei a jogar profissionalmente, e foi quando a coisa ficou séria mesmo. Antes de ser profissional, só jogava futsal e algumas competições no futebol de campo”, recorda Vitória.

De forma natural a menina habilidosa com a bola nos pés foi despontando no esporte e, aos 16 anos, veio a Manaus para enfrentar o Iranduba pela Copa do Brasil em 2016. Vitória Almeida defendia o São Raimundo-RR na competição, mas acabou chamando atenção da diretoria do Hulk, e então foi contratada pela equipe amazonense. 

A experiência na seleção Sub-20, em 2017, foi uma das maiores conquistas de Vitória Almeida, pois a jogadora participou de uma seletiva com cerca de 300 atletas e acabou chamada para fazer parte do grupo.

publicidade

“Fui a primeira atleta de Roraima a fazer parte da Seleção, e foi uma experiência muito boa, pois tive o privilégio e a oportunidade representar toda uma nação”, explicou a jogadora.

A roraimense também aventurou-se para o outro lado do mundo em 2018. No Japão, Vitória atuou no Vicsales Okinawa, na Liga Japonesa Feminina. “Vivi uma experiência extraordinária, longe de tudo e de todos, aprendi muito em relação a vida profissional e pessoal. Passei por momentos maravilhosos, e sempre lembrarei pro resto de minha vida, mas não renovei por questões profissionais”, disse.

Quebrar o paradigma de que “futebol é coisa de homem” é um desafio para todas as mulheres envolvidas e apaixonadas pelo futebol. Diante dessa discussão, Vitória Almeida destaca que o futebol feminino tem ganhado espaço aos poucos.

“Acredito que nossa modalidade está em fase de desenvolvimento, e espero que possa ser bem rápido. Em relação a  alguns aspectos do futebol feminino, eu acredito que teriam que fazer coisas inovadoras”, concluiu a atacante do 3B da Amazônia.

publicidade
publicidade
Fora de casa, 3B empata com Pinheirense e perde 100% de aproveitamento
Para lotar Arena, Iranduba aposta em duelo com lendas do Fla e show de Dudu Nobre
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.