Publicidade
Esportes
Craque

Até agora, nenhum jogador amazonense balançou as redes da Arena da Amazônia

Em 2014, o estádio recebeu 14 partidas de cinco competições diferentes (Copa Verde, Copa do Brasil, Campeonato Amazonense, Séries A e B do Brasileirão e a Copa do Mundo) e viu as suas redes balançarem em 37 oportunidades 01/01/2015 às 18:30
Show 1
O primeiro jogo da Arena da Amazônia foi entre Nacional e Remo
Adan Garantizado Manaus

Inaugurada oficialmente no dia 09 de março de 2014, a Arena da Amazônia Vivaldo Lima foi palco de grandes emoções em seu primeiro ano de vida. O estádio recebeu 14 partidas de cinco competições diferentes (Copa Verde, Copa do Brasil, Campeonato Amazonense, Séries A e B do Brasileirão e a Copa do Mundo) e viu as suas redes balançarem em 37 oportunidades.

Entretanto, ainda existe uma certa “pendência” no estádio: Nenhum dos 37 gols marcados na Arena foi anotado por um amazonense. Isso mesmo! Em quase um ano de atividade, o estádio viu gols de brasileiros de todas as cinco regiões do Brasil, de estrangeiros (representantes de Peru, EUA, tália, Inglaterra, Portugal, Croácia e Suíça), enquanto nenhum atleta profissional baré teve o privilégio de estufar as redes do principal palco esportivo do Estado.

Apenas cinco dos 14 jogos realizados teve pelo menos um time amazonense em campo. E o Campeonato Estadual teve apenas um único jogo no estádio. Três equipes locais atuaram na Arena da Amazônia: Nacional (três vezes), Princesa (duas) e o Fast Clube (um jogo). Os times barés também tiveram um “saldo de gols” negativo no estádio, marcando apenas cinco vezes e tomando oito dos adversários. O volante pernambucano Jefferson Recife, (ex-Nacional), anotou o primeiro gol de uma equipe amazonense na Arena no empate em 2 a 2 contra o Remo (o mineiro Nando fez o segundo do Naça na ocasião).


O primeiro gol da Arena da Amazônia foi marcado pelo zagueiro mineiro Max Lélis, do Remo, no duelo com o Nacional, pela Copa Verde, que inaugurou o estádio. Aos 37 minutos do primeiro tempo, ele aproveitou um escanteio para estufar as redes de Jairo. O curioso é que apenas um jogador amazonense atuou neste jogo: o lateral esquerdo Fabinho. 


Outro ex-Nacional, o meia potiguar Chapinha marcou dois gols na vitória de 2 a 1 do Leão contra o São Luiz-RS, pela Copa do Brasil. Já o atacante roraimense Branco, do Princesa, marcou o último gol de uma equipe baré no estádio, na derrota de 2 a 1 diante do Santos, no dia 08 de maio de 2014.

Neste ano, a primeira oportunidade para que um jogador amazonense marque na Arena deve acontecer no mês de fevereiro. Princesa e Nacional tem jogos marcados para os dias 21 e 22 respectivamente, embora nenhum dos clubes tenha confirmado se utilizará a Arena da Amazônia. No dia 26 de fevereiro, há um clássico entre Rio Negro e Nacional válido pelo Campeonato Amazonense agendado para o estádio. Outros quatro duelos pelo Campeonato Estadual, além da grande decisão do Barezão 2015 também estão marcados para o local. É hora dos jogadores amazonenses calibrarem a pontaria e enfim,  comemorarem um gol “100% da terra” no estádio de Manaus.

O primeiro gol no Vivaldão
No antigo Vivaldo Lima, o primeiro gol de um amazonense foi anotado pelo volante Mário Augusto Alves, o Caroço, em 31 de janeiro de 1969.  Ele atuava pelo São Raimundo e participou de um torneio de juvenis que foi realizado para “inaugurar” apenas o gramado do Vivaldão. Porém, como as arquibancadas ainda não estavam concluídas, muitos historiadores não consideram o gol marcado por Caroço como o primeiro do local.

Se levarmos isto em consideração, a história do antigo Vivaldão é bem parecida com a da Arena. No dia 5 de abril de 1970, durante o jogo que inaugurou o estádio, entre Seleção Brasileira “B” e Seleção Amazonense “B”, o meia paraense Laércio (que jogava no Fast na época) anotou o gol da Seleção baré na derrota de 4 a 1 para o Brasil. Quase um ano depois, no dia 7 de março de 1971, um amazonense finalmente balançou as redes do “Colosso do Norte” em uma partida oficial.

O volante Zezinho, do Fast, marcou aos 14 minutos do 2º tempo, empatando o jogo com a Rodoviária. O Tricolor de Aço ainda viraria a partida aos 37 do 2º tempo com Laércio (o mesmo que marcou diante da Seleção Brasileira B). O duelo entre Fast e Rodoviária foi válido pelo Torneio Danilo Areosa, que ainda contou com as participações de Nacional e Rio Negro. O último gol do Vivaldo Lima antes da demolição do estádio para a construção da Arena da Amazônia foi marcado pelo atacante Maranhão, na vitória de 3 x 0 do Fast sobre o Manaus Compensão. O jogo foi disputado no dia 13 de março de 2010, e era válido pelo primeiro turno do Campeonato Amazonense daquele ano. 420 torcedores compareceram na despedida do estádio.



Com três gols, Xherdan Shaqiri é o artilheiro da Arena da Amazônia. Foto Márcio Silva

ARTILHEIROS DA ARENA DA AMAZÔNIA

1)     Xherdan Shaqiri – Seleção da Suíça  - 3 gols

2)     Chapinha – Nacional – 2 gols

Wallyson  - Botafogo – 2 gols

Max  - Clube do Remo  – 2 gols

Mandzukic – Seleção da Croácia - 2 gols


 Jogos realizados na Arena da Amazônia em 2014

Nacional 2 x 2 Remo – Copa Verde

Fast 0 x 0 Princesa  - Campeonato Amazonense

Vasco 0 x 0 Resende – Copa do Brasil

Nacional2 x 1 São Luiz (RS)  - Copa do Brasil

Nacional 0 x 3 Corinthians – Copa do Brasil

Princesa 1 x 2 Santos – Copa do Brasil

Itália 2 x 1 Inglaterra – Copa do Mundo

Croácia 4 x 0 Camarões – Copa do Mundo

EUA 2 x 2 Portugal – Copa do Mundo

Suíça 3 x 0 Honduras – Copa do Mundo

Vasco 1 x 1 Oeste –Série B do Brasileirão

Botafogo 1 x 0 Corinthians  - Série A do Brasileirão

Botafogo 2 x 1 Flamengo – Série A do Brasileirão

Flamengo 4 x 0 Vitória – Série A do Brasileirão

Publicidade
Publicidade