Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019
TALENTO BARÉ

Atleta amazonense se consagra campeão brasileiro de tiro prático

Com apenas 18 anos e há seis no esporte, Mário Neto conseguiu um título inédito para o Amazonas, na categoria mais disputada e com maior índice técnico do país



WhatsApp_Image_2018-11-24_at_13.16.15_68C34310-B39B-4FF2-95AA-DC342765622B.jpeg Foto: Divulgação
24/11/2018 às 13:49

Com apenas 18 anos e há seis no esporte, Mário Neto conseguiu um título inédito para o Amazonas: sagrou-se campeão Brasileiro de Tiro Prático, na divisão Standard/Overall, que é a categoria mais disputada e com maior índice técnico do país, com a participação de cerca de 226 atletas. A conquista aconteceu na cidade de Anápolis/GO na última semana.

O campeonato é composto por seis etapas, das quais o atleta amazonense ganhou quatro, inclusive a última com peso 2, levando a conquista antecipada do título Brasileiro.

O atleta manauara compete desde os 10 anos de udade por influência do pai, que o levava para competições de ar comprimido e tiro de precisão com arma de pressão, onde obteve destaque rapidamente. Aos 12 anos, Neto iniciou na categoria adulto, mediante alvará judicial e continuou a se destacar, obtendo bons resultados inclusive com projeção nacional.


Mário é tricampeão amazonense da modalidade. Foto: Divulgação

Mario Neto afirma que o tiro prático exige certas qualidades que ele possui. “É um esporte que exige muita concentração, velocidade e serenidade, algumas qualidades que eu sempre tive”, avalia o atleta.

Em 2017, Neto conseguiu ficar em 3º lugar na divisão Standard, em competição disputada na França na cidade Châteauroux, distante 300 quilômetros da capital, Paris. Esse título abriu os horizontes do atleta para uma possível projeção internacional. O amazonense também é o atual bicampeão brasileiro na divisão Standard - Classe Master.

No próximo ano, o atleta pretende ir em busca do bicampeonato nacional, que tem o início da preparação previsto para janeiro. Ainda na mira de Neto está mais uma prova internacional, que é o Florida Open, sendo a segunda participação dele fora do país e primeira nos Estados Unidos.

Com essa competição, o manauara busca uma projeção internacional e pretende disputar mais competições de alto nível.

Sobre o esporte

O tiro prático ainda enfrenta dificuldades de apoio e preconceito por envolver armas de fogo. A espera por todas as licenças necessárias dura em média um ano, até o atleta receber seu armamento. Hoje para a aquisição de uma pistola por exemplo, o competidor é submetido a exames psicológicos e testes práticos. O custo alto dos armamentos e munições ainda é uma barreira para o desenvolvimento do esporte, segundo atletas.

Para a preparação de uma competição nacional o atleta chega a fazer mais de 15 mil disparos nos treinos. Em países onde existe apoio a diferença é grande, os atletas fazem cerca de 100 mil disparos antes das competições. O Brasil é considerado o terceiro país no ranking do tiro esportivo, perdendo apenas para os Estados Unidos e o Canadá.

*Com informações da assessoria de imprensa

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.