Quinta-feira, 27 de Junho de 2019
Craque

Atleta garante passaporte para o mundial de Abu Dhabi

Confiante que vai emplacar no MMA futuramente, Rudson Mateus deseja primeiro escrever seu nome na história da luta com quimono.



1.jpg O atleta faz parte do time de campeões apoiados pelo Governo do Amazonas
20/01/2013 às 20:49

De Manacapuru (a 84 quilômetros de Manaus) para o estrelato nos Emirados Árabes. Este é um pequeno resumo da vida do lutador amazonense Rudson Mateus Sarmento Teles, que garantiu neste fim de semana, 19 e 20, no Rio de Janeiro, o “Free Pass” para o renomado Mundial de Jiu-Jítsu Profissional de Abu Dhabi, em abril. O atleta faz parte do time de campeões apoiados pelo Governo do Amazonas, que cedeu a passagem aérea para a competição por meio da Secretaria de Estado da Juventude, Desporto e Lazer (Sejel).

“Dedico essa vitória à minha família, aos amigos e patrocinadores, como o Governo do Amazonas e a Sejel, na pessoa da secretária Alessandra Campêlo e do secretário-executivo Anderson Souza”, disse o filho ilustre da “Princesinha do Solimões”.


Aos 17 anos, o amazonense da faixa azul fez bonito no ginásio Caio Martins, vencendo a disputa da categoria médio até 77 kg com cinco lutas, e também o absoluto com três combates. Com o resultado, o novo ídolo da “Terra da Ciranda” garantiu passagem e hospedagem pagas pela organização do Mundial de Abu Dhabi. Essa será a segunda vez que Rudson Mateus competirá nos Emirados Árabes, onde ele fez história em 2012 com o título do peso pena, isto é, até 70 kg.


Trajetória de Campeão

Rudson Mateus, começou a carreira aos seis anos na Associação Mura, de Manacapuru. Ele também passou pela Asle e Amdle, ambas na terra natal. Em 2006, ele estourou nacionalmente com os títulos da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro.

Em 2010, em busca de voos mais altos, ele se transferiu para a equipe Game Fight, do Rio de Janeiro. Atualmente, o amazonense faz parte da Black Belt Team, de Duque de Caxias.

Confiante que vai emplacar no MMA futuramente, Rudson Mateus deseja primeiro escrever seu nome na história da luta com quimono. “Minha meta é bater todos os recordes possíveis no jiu-jítsu, ganhando títulos nos mundiais profissionais de Abu Dhabi e da Califórnia. Só depois disso é que vou pensar numa possível carreira no MMA”, comentou o guerreiro.




Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.