Publicidade
Esportes
TIRO COM ARCO

Atleta indígena segue para a Itália, onde vai se preparar para mundial de Tiro com Arco

O atleta indígena Nelson Moraes vai participar de um intercâmbio da Seleção Brasileira na Itália, com a presença dos melhores técnicos do mundo. 12/05/2017 às 05:00
Show  asl4073
A preparação de Nelson na Itália será voltada para a seletiva do Mundial, que acontece em julho, no Rio de janeiro, e mira o próprio Mundial, que será na Turquia. (Foto: Antônio Lima/Sejel)
A crítica.com* Manaus (AM)

Há três anos e quatro meses no Tiro com Arco, o atleta indígena Nelson Silva de Moraes (Inha, na etnia Kambeba), 17, vem conquistando espaço nacionalmente e internacionalmente. No último mês, por exemplo, faturou ouro no Grand Prix, pela categoria Cadete, no México, e agora se prepara para mais uma missão. Desta vez, ele vai enfrentar quase 15 horas de viagem rumo à Itália, onde vai participar de um intercâmbio da Seleção Brasileira, mirando a temporada 2017. O embarque acontece nesta segunda-feira, dia 15.

O arqueiro, que recebe apoio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), faz parte do Projeto Arquearia Indígena do Amazonas, desenvolvido pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS), em parceria com a Federação Amazonense de Tiro com Arco, Grupo Bemol/Fogás e Val Group.

Na Itália, o atleta do Centro de Treinamento e Alto Rendimento da Amazônia (Ctara) receberá capacitação por 15 dias dos melhores técnicos do mundo, incluindo do brasileiro Renzo Ruelle, que é ‘velho’ conhecido de Nelson. A preparação será voltada para a seletiva do Mundial, que acontece em julho, no Rio de Janeiro, e visa tambem o próprio Mundial, que será realizado no mês de outubro, na Turquia.

“Eu já conheço o Renzo, treinei com ele no Rio de Janeiro, e sou muito grato por tudo que fez por mim. Hoje em dia, tudo que venho conquistando, tambem devo a ele. Estou bem feliz com este intercâmbio e essa preparação da Confederação Brasileira de Tiro com Arco é para massificar o número de competidores na Cadete, pelo Mundial. Acredito que vou aprender muito e isso vai refletir nas minhas próximas competições”, disse Nelson, que mesmo antes de se tornar um atleta profissional do Tiro com Arco, já adquiria ‘experiência’ com a modalidade mesmo sem saber.

“Eu sou da comunidade Três Unidos (60km da capital) e desde muito pequeno lembro de brincar de flecha de tacana. A minha mãe não precisava ensinar, eu fazia sozinho com meus amigos, e de uma brincadeira eu conheci o esporte, que me abriu muitas possibilidades”, comentou o jovem, que atualmente mora no hotel da Vila Olímpica de Manaus, ao citar que de 2016 para cá começou a preencher o passaporte, passando pela Argentina, Costa Rica, Estados Unidos e México, enriquecendo culturalmente.

“É muito bom conhecer outros lugares, poder observar outras culturas e tudo isso levo como aprendizagem e me ajuda até mesmo na escola”, afirmou o estudante do primeiro ano do ensino médio do La Salle, que sempre que volta de viagem passa suas experiências aos colegas de classe.

Treinos 

Antes de chegar ao intercâmbio, engana-se quem pensa que Nelson está vivendo de ‘sombra e água fresca’. Pelo contrário. Ao comando do treinador Aníbal Forte, o atleta se dedica ao treino físico das 7h30 às 8h30 e ao técnico das 9h às 11h30, de segunda a sexta, na Vila Olímpica de Manaus (Dom Pedro).  

“Eu preciso estar em treinamento e bem preparado constantemente, o arco pesa bastante e tenho que aguentar 42 libras (19 quilos) no esforço que faço de puxar a corda e a flecha, além de mais dois quilos do arco”, contou.

Conquista Recente

A última conquista recente de Nelson ocorreu pelo Grand Prix de Tiro com Arco, de 17 a 23 de abril, quando ele foi ouro, na cidade de Monterrey, no México. Na semifinal ele enfrentou um mexicano e na final um porto-riquenho.

com informações da assessoria*

Publicidade
Publicidade