Publicidade
Esportes
Craque

Atletas da Vila Olímpica contam as horas para reencontrar famílias em outras cidades durante Natal

CRAQUE falou com atletas de outras cidades, e até de outros Estados, instalados na Vila, e que aproveitam essa época do ano para rever seus familiares; mas há aqueles que seguem com treinamentos 21/12/2014 às 11:24
Show 1
Cristian Leite, atleta da luta olímpica de Itacoatiara vai matar saudade da família
Denir Simplício ---

“Natal é tempo de estar em família”. Quantas vezes nós já ouvimos essa frase durante as nossas vidas. Agora tente imaginar um atleta, que passa o ano inteiro distante dos parentes, das pessoas que ama, dos amigos de infância, do aconchego do lar, enfim, longe da terra natal. Às vezes, superar a saudade é tão difícil quanto bater recordes ou superar adversários. Por isso, a maioria dos atletas da Vila Olímpica de Manaus, depois de toda uma temporada treinando e participando de competições em nome do Amazonas, retornam às suas cidades de origem para passar as festas de fim de ano junto aos familiares.

O atleta de luta olímpica Cristian de Lima Leite, de 14 anos, que é oriundo de Itacoatiara (distante 176 quilômetros de Manaus), é um dos atletas que vai passar o Natal junto da família. O rapaz, que foi revelado no jiu-jitsu, mora no alojamento da Vila Olímpica desde agosto de 2013 e não vê a hora de abraçar a mãe e a avó. Desde que se mudou para a capital, o destaque na categoria até 58 kg da luta olímpica visitou os parentes em apenas quatro oportunidades.

“Sinto muita saudade, principalmente da minha mãe, dos meus irmãos e da minha avó. Sempre que chego a Itacoatiara, sou convidado para ir às rádios dar entrevistas. As pessoas vêm falar comigo, fico muito feliz com o assédio, o reconhecimento do trabalho feito nos treinamentos”, comentou o lutador que foi campeão nos Jogos Escolares da Juventude (JEJ), disputado em Londrina, no Paraná, em setembro deste ano.


Ione Guedes, fundista, é de Marabá (PA) e vai passar as festas lá
. Foto: Mauro Neto/Sejel

De malas prontas
Outra atleta que está de malas prontas para visitar a “terrinha” e matar a saudade da família é a paraense Ione Vieira Guedes, de 17 anos. A competidora dos 400 e 800 metros rasos está há quase um ano morando na Vila Olímpica de Manaus e é mais uma das apostas do Centro de Treinamento de Alto Rendimento do Amazonas (CTARA).

A corredora, que ficou no lugar mais alto do pódio nos Jogos dos Institutos Federais (JIFS), em Boa Vista-RR, espera por uma grande festa, assim que chegar a Marabá, cidade no interior do Pará.

“Quando eu vim para cá (Manaus), eram oito atletas. Apenas eu permaneci aqui, os outros preferiram voltar pro Pará. Muitos não aguentaram a saudade”, explicou a velocista que abocanhou o bronze nos Jogos Escolares da Juventude da categoria, que ocorreu em João Pessoa, na Paraíba, em novembro passado.

“Já estou aqui há 11 meses e participei de quatro competições nacionais. Viajei bastante e tenho muitas saudades da minha mãe e das minhas irmãs”, confessou a moça que prefere focar todas as atenções nos treinos e no futuro como atleta de destaque no País. “Eu treino cerca de duas horas todos os dias e acho que namorar acaba atrapalhando um pouco. Tira o foco da competição”, disse Ione.


Ana Paula, a fundista só deixará de treinar no dia 25, dia de Natala. Foto: Mauro Neto/ Sejel

Trocou Natal pelo Mundial
A fundista Ana Paula Silva Feitosa, 17, desde 2013 na Vila, trocou as festas de fim de ano por treino pesado. Ela é a 1ª no ranking da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) na distância dos 3 mil metros, com o tempo de 10m12s05. A moça tentará o índice para disputar o Mundial em outra modalidade de corrida, o cross country.

Para isso, terá de conseguir um bom tempo na disputa da seletiva ao Brasileiro, no dia 10 de janeiro, em Manaus. Em 9 de fevereiro, a 2ª colocada no ranking do Cross Country na distância de 6 km juvenil disputará a competição nacional que dará a sonhada vaga no Pan-americano da modalidade: “Estou muito otimista e acho que vou conseguir a vaga para o Pan e depois tentar a vaga no Mundial”.

O foco nos treinos é tão grande que ela preferiu permanecer no alojamento da Vila Olímpica e só deixará de treinar no dia 25 de dezembro. “Vou passar a noite de Natal com a família do meu treinador e depois volto pra cá, pra continuar a minha preparação. Vou deixar pra curtir festa depois”.

Publicidade
Publicidade