Publicidade
Esportes
Craque

‘Avalanche’ derruba alambrado, fere torcedores, mas Grêmio vence e avança na Libertadores

Em jogo dramático e só decidido nos pênaltis, gremistas vencem LDU e se classificam à próxima fase; partida foi marcada por acidente que feriu torcedores no setor da geral 31/01/2013 às 09:33
Show 1
'Avalanche' feita pela torcida do Grêmio derrubou alambrado e feriu alguns torcedores
A crítica Manaus (AM)

Foi sofrido. A primeira partida da Arena do Grêmio terminou com vitória dos tricolores na nova casa, com o 1 a 0 em cima da LDU. Mas a decisão de quem passasse para a fase de grupos da Libertadores aconteceu nos pênaltis, com a vitória dos tricolores por 5 a 4. André Lima, Willian José, Pará, Vargas e Alex Telles fizeram suas cobranças. Reasco e Morantes erraram para a LDU os equatorianos. A estreia na fase de grupos da competição acontece no dia 14 de fevereiro, em casa, diante do Huachipato. A chave 8 é formada ainda por Caracas (VEN) e Fluminense.

Mas o jogo de ontem teve bem mais do que lances de futebol. Foi, na verdade, uma tragédia anunciada. Após liberarem a famosa “avalanche'” da torcida do Grêmio nas comemorações de gols do time, o primeiro problema aconteceu na nova Arena e o alambrado cedeu, deixando algumas pessoas feridas.

O meia Elano marcou o primeiro gol oficial do estádio, aos 16 do segundo tempo. Durante a comemoração, os torcedores se aglomeraram no alambrado, que cedeu. Algumas pessoas caíram no fosso da arquibancada '”geral” e oito receberam atendimento médico. Duas torcedoras foram levadas para um hospital na zona norte de Porto Alegre. O jogo ficou paralisado por seis minutos para o atendimento aos feridos.

Desde os primeiros momentos, ficou clara a estratégia da Liga: uma cera de irritar até o mosquito que estava na Arena. Domínguez, no primeiro tiro de meta, com poucos minutos, demorou o que parecia uma eternidade para os tricolores. Reclamações, pressão, mas nada de cartão de Saul Laverni. Por outro lado, o Tricolor criou três chances de gol. Aos 8, Eduardo Vargas desviou cruzamento frontal. No minuto seguinte, foi a vez de Moreno. A do chileno ficou nas mãos do goleiro equatoriano, enquanto a do camisa 9 saiu pela linha de fundo. Aos 11, o camisa 8 novamente teve uma tentativa. Aos 25, Vargas puxou contra-ataque e bateu de fora da área. A bola passou a centímetros da trave direita de Domínguez. O primeiro tempo terminou com os gremistas reclamando com Laverni e a LDU sem praticamente chegar no campo dos mandantes.

Luxemburgo foi ousado no intervalo. Tirou o volante Fernando e Marcelo Moreno para colocar os centroavantes Willian José e André Lima. A equipe demorou para se ajustar à presença de dois jogadores de área. Mas aos poucos, começou a chegar. André Lima escorou bola e José torneou de cabeça, para defesa de Dominguez. Depois, Elano bateu falta e o goleiro fez grande defesa.

O momento tão esperado, chegou, para acabar com a apreensão tricolor. Elano acertou um arremate espetacular no ângulo direito dos equatorianos. Igualou, finalmente, a vantagem da LDU. A decisão foi para os pênaltis. O Grêmio começou com o gol de André Lima. Na sequência, Saritama empatou. O zagueiro Saimon bateu fraco e errou a cobrança. E Vitti colocou os equatorianos na frente. Willian José manteve o Tricolor no jogo. Reasco carimbou a trave e colocou o Grêmio no jogo. Pará confirmou a cobrança e o mesmo fez Vélez. Vargas deixou a decisão nas mãos de Grohe e nos pés de Canutto, que fez. Nas alternadas, Alex Telles inicou e fez. Morante parou em Grohe e garantiu a classificação.

Publicidade
Publicidade