Publicidade
Esportes
MIRIM

Barcelona Manaus supera times tradicionais e fica em 3º na 'Dani Cup', em São Paulo

Elenco manauara formado por atletas de até oito anos venceu equipes como Palmeiras, Santos e Atlético de Minas Gerais. Participaram da competição 116 times 26/07/2018 às 19:02 - Atualizado em 26/07/2018 às 21:48
Show colocado
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

A segunda edição da Dani Cup, competição que terminou hoje em São José do Rio Preto (SP), confirmou mais uma vez que o Amazonas pode ser um berço de craques do futebol profissional brasileiro.  Entre os 116 times de sete países e dez estados brasileiros que se enfrentaram, a equipe mirim do Barcelona Brasil de Manaus alcançou o terceiro lugar geral – inclusive à frente de todas as equipes nacionais, algumas bastante reconhecidas como Palmeiras, Santos e Atlético de Minas Gerais.

A equipe de Manaus é formada por crianças com até oito anos de idade, cujos talentos vem sendo lapidados há algum tempo por um trabalho de base que já exibe seus frutos em competições muito importantes. Nos últimos anos, o Barcelona Brasil de Manaus tem estado sempre entre os primeiros colocados de todos os eventos internacionais, em alguns deles fazendo, também, o artilheiro da competição.

Segundo o técnico da equipe, Nedson Neves da Silva, de 36 anos, essa equipe do sub-8 já é considerada “muito experiente”. A maioria dos jogadores está na escolinha de base desde os quatro anos de idade, e nos últimos dois anos a formação técnica não só foi intensificada como também tiveram início as participações do time em competições nacionais e internacionais. O resultado tem agradado o Barcelona Brasil e chamado a atenção dos “olheiros” dos clubes em busca de novos craques para o futebol profissional do país.

“É uma geração super talentosa que, caso queiram e continuem os treinamentos, podem chegar ao futebol profissional de alto nível”,  garante o técnico. “Essa equipe foi campeã em todas as competições que disputou em Manaus. 

Na temporada 2018 ainda não perdeu um jogo no Amazonas, e apresenta um percentual muito grande de vitórias também fora do estado. São pequenos valores que despontam no cenário nacional e já são reconhecidos internacionalmente devido à participação em vários torneios internacionais”, ressalta Nedson Silva, adiantando que os treinos prosseguem com o objetivo de alçar voos mais longos em competições, inclusive fora do Brasil.

Publicidade
Publicidade