Publicidade
Esportes
Craque

Bloco do Rolão: no sábado de carnaval, Fast vai em busca de vaga na 1ª fase da Copa Verde

Jovem time do Rolo Compressor tem a missão de segurar o ‘rodado’ Águia de Marabá na luta pela vaga na primeira fase da Copa Verde. Duelo entre as equipes do Amazonas e Pará acontece neste sábado (6), às 16h, na Arena da Amazônia 05/02/2016 às 19:55
Show 1
Garotos do Fast não podem cair na ‘pilha’ do Águia de Marabá
Anderson Silva Manaus (AM)

O sábado gordo de folia e alegria do Carnaval também terá espaço para a ousadia da garotada do Fast.  Em pleno dia do desfile das escolas de samba do grupo especial de Manaus - com transmissão pela TV A Crítica -, o Rolo Compressor “abre alas” para a temporada do futebol profissional, no confronto contra o Águia de Marabá-PA, pela preliminar da Copa Verde, na tarde deste sábado (06), às 16h, na Arena da Amazônia.

Sem muitos recursos para contratar jogadores experientes, o Tricolor aposta no time Sub-20. A base da equipe campeã da Copa Norte Sub-20 no ano passado e que disputou a Copa São Paulo em janeiro - e que possui apenas quatro atletas acima dos 20 anos -, tem o entrosamento e a velocidade como pontos favoráveis, embora a ansiedade possa ser considerada um ponto negativo.

“Temos que ter foco nos 90 minutos. A garotada às vezes perde a concentração como perdeu no jogo contra o Cruzeiro e já foi conversado muito sobre essa ansiedade de jogar a primeira vez na Arena. Eles já estão acostumados a disputar grandes competições, como a Copa Norte e não se intimidou diante do Paysandu dentro da Curuzu. Jogamos a Copa do Brasil a Copa São Paulo... não vai se intimidar não. Foi trabalhada durante a semana toda essa parte psicológica”, garantiu o treinador Darlan Borges.

Com o apoio do experiente treinador Sérgio Duarte, como coordenador técnico, o time recebeu um pouco mais de trabalhos táticos e também uma certa “freada” nas jogadas de velocidade.

“São garotos jovens que já possuem experiência profissional. Jogar um campeonato profissional não é novidade para todos eles, porque já disputaram o Campeonato Amazonense, já disputaram outras competições. Acredito que nesse sentido eles estão preparados. É só conter um pouco o ímpeto e a ansiedade, e quando colocarem a velocidade no momento exato possa surpreender o Águia”, afirmou o coordenador técnico.

‘Lapidação’

Durante a semana, Duarte alertou o meio de campo quanto à construção das jogadas, principalmente no contra-ataque.

“Vai ser um jogo bastante difícil. Temos que ter um melhor posicionamento defensivo, até no último passe. Temos que ter cuidado no partir e criar a finalização. É preciso observar a defesa do adversário, esperar abrir. Eles têm que ter mais consciência. Eles fazem pressão em determinados momentos perdem a bola muito cedo”, alertou.

Baixa

No reconhecimento do gramado da Arena, na tarde de ontem, Darlan foi informado que não vai contar com o meia-direita Yan. “O Yan está fora do jogo, não foi liberado pelo Tocantinopólis (ex-clube do atleta) e está fora do jogo. Vamos testar o Jackie Chan e se não der certo vamos com o Lucas Neymar. Mas vamos analisar”, declarou  Darlan.

Águia de Marabá

O Azulão do interior do Pará veio para Manaus apenas com um desfalque. O volante Gelvane se contundiu na vitória contra o Parauapebas por 1 a 0. O técnico João Galvão terá como opção o jogador Welignton.

Falta de rodagem não é problema

O jogo mais importante da temporada para o Fast, dentro da Arena da Amazônia é fator de motivação para os jogadores amazonenses.

Considerado uma partida de vida ou morte, a “falta de experiência” em relação ao Águia é pouco lembrada pelos jogadores do Tricolor.

“Nosso time sabe da responsabilidade. Sabemos que somos novos e inexperientes, e com o Sérgio Duarte e o Lê, que nos passam experiência, a gente procura guardar o que eles passam para nós. Já o Águia tem jogadores bastante experientes e isso favorece a ales. Mas dentro de campo é 11 contra 11 e isso (experiência) não conta, o que conta é bola na rede”, avisou o atacante Jackie Chan.


Um dos quatro que chegaram para ajudar o time na pré-Copa Verde, o lateral-direito, Pelezinho, se adaptou ao grupo. Com passagens por Iranduba e Manaus, até no Nacional, o jogador acredita no potencial do grupo.

“A gente que é um pouco mais experiente tenta passar o máximo possível de tranquilidade. É jogar focado para vencer e fazer um grande jogo. A gente está usando um manto que é respeitado em Manaus. Temos condições de surpreender”, destacou o jogador.

Com 21 anos, mas com experiência no futebol nordestino, o atacante Geraldo pensa em fazer um bom resultado no primeiro jogo.

“É uma equipe nova, mas estamos bem focados. É fazer um bom jogo aqui e chegar lá (em Marabá) e só confirmar uma classificação”, disse.

Publicidade
Publicidade