Terça-feira, 20 de Agosto de 2019
Craque

Botafogo em chamas: diretoria dispensa Sheik, Bolívar, Júlio Cesar e Edilson

Crise no Alvinegro carioca se agrava ainda mais com a saída dos líderes do time. Mancini pediu pra sair, mas dirigentes não aceitaram a demissão e o treinador vai ter de arrumar o time e tentar fugir da Segunda Divisão no Brasileiro



1.jpg O Botafogo dispensou quatro jogadores em meio a crise financeira que assola clube há meses.
03/10/2014 às 15:04

Há coisas que só acontecem com o Botafogo. A frase parece calhar com a atual situação do clube de General Severiano. Na manhã desta sexta-feira (3), a diretoria do Alvinegro carioca rescindiu os contratos de quatro de seus principais jogadores: o atacante Emerson Sheik, o zagueiro Bolívar e os laterais Edilson e Júlio César foram mandados embora pouco depois de entrarem em campo para treinar.

Presidente do Botafogo, Maurício Assumpção concedeu entrevista nas dependências do Stadium Rio (estádio do Engenhão) e anunciou a dispensa dos quatro atletas. Segundo o dirigente, a crise financeira aliada à falta de atitude, relacionamento e baixo índice técnico apresentado por esses jogadores foram a causa da rescisão contratual.

“Eu já vinha amadurecendo essa ideia há algum tempo e a tomei em conjunto com o Diretor de Futebol Wilson Gottardo. Ontem (2) durante o dia comuniquei a algumas pessoas próximas a mim que tomaria essa decisão e no fim do dia liguei para o Gottardo para que não entendesse como  uma ingerência ao trabalho dele, mas como uma decisão do presidente durante um momento difícil do Botafogo no Campeonato Brasileiro. Pedi que passasse ao treinador e depois conversei com o Mancini. O advogado Aníbal Rouxinol já está conversando com os jogadores para acertar as rescisões”, explicou Assumpção.

O cartola botafoguense falou sobre a situação dos atletas no time e lembrou que dos quatro dispensados, apenas Bolívar estava relacionado para o confronto contra o Vitória, que acontece neste sábado (4), no estádio Barradão, em Salvador. O Botafogo está na zona de rebaixamento do Brasileirão, na 17ª posição na tabela. Segundo o Assumpção, a atitude visa tirar o clube da degola.

“O único relacionado para o próximo jogo era o Bolívar, os outros estão lesionados. Hoje nós estamos rebaixados e quem é o responsável por isso sou eu como presidente do clube. Se sou o responsável, vou tomar as atitudes que entendo necessárias para não levar o Botafogo ao rebaixamento. É o que eu vou fazer nesse momento”, afirmou o cartola.

 Crise financeira motivou dispensa, mas e o Sheik?

O discurso do presidente do Alvinegro leva a entender que a motivação das rescisões foi a falta de dinheiro. No entanto, Emerson Sheik é pago pelo Corinthians, que é dono do passe do jogador e está emprestado ao Botafogo.

Nos últimos meses o atacante vinha criticando abertamente a diretoria do clube, que taxou de incompetente e mentirosa, por prometer o pagamento dos salários dos atletas e não cumprir com os acordos.

Assumpção alega também deficiência técnica

A decisão tomada pelo presidente foi levada ao treinador do time, Vagner Mancini, que segundo o dirigente, entregou o cargo. De acordo com Assumpção, quem resolve quem fica é o presidente do clube.

“Uma das questões é técnica. A produção de alguns jogadores dentro de campo não é compatível ao que vinha sendo dito. Essa é uma decisão hoje que é do presidente do clube, tanto que o Mancini conversou comigo e colocou o cargo dele à disposição. Eu não aceitei e disse a ele que não fizesse isso. Eu conto com ele para mudar essa situação e graças a Deus ele aceitou”, disse.

Botafogo em Manaus

Tido como uma das estrelas da equipe, a saída de Sheik do time é mais um problema para o técnico Vagner Mancini resolver. O goleiro Jefferson com um dedo da mão esquerda quebrado, já não viria para Manaus, já que era nome certo na convocação da Seleção Brasileira. No entanto, as saídas de Bolívar e dos alas Júlio César e Edilson podem pesar na luta contra o descenso.

O time que provavelmente atuará em Manaus contra o Corinthians, no dia 11 de outubro, na Arena da Amazônia, pode ser: Andrey, Dankler, Matheus, André Bahia, Junior César, Airton, Gabriel, Ramírez, Rogério, Wallyson e Zeballos.

Com tantas mudanças a expectativa de muitos torcedores do Fogão (apelido do Botafogo) é pela entrada do atacante Jobson na equipe. O polêmico jogador está de volta ao elenco depois de perambular por várias equipes do Brasil e do exterior, poderá receber uma nova chance de mostrar seu futebol no País. 

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.