Publicidade
Esportes
Comoção

Brasil e Colômbia unidos em homenagens às vítimas do voo da Chapecoense

Milhares de torcedores colombianos e brasileiros lotaram estádios nos dois países e prestaram emocionantes homenagens às vítimas da tragédia na Colômbia 01/12/2016 às 11:27 - Atualizado em 01/12/2016 às 11:37
Show pessoas prestam homenagem no estadio atanasio girardot em medellin na colombia 1480554248881 956x500
Milhares de torcedores do time colombiano Atlético Nacional prestaram uma homenagem emocionante na noite desta quarta-feira (30) ao time da Chapecoense no exato horário em que os dois times disputariam a final da Copa Sul-Americana
Reuters Medellín (Colômbia) e Chapecó (Santa Catarina)

Milhares de torcedores do time colombiano Atlético Nacional prestaram uma homenagem emocionante na noite de quarta-feira ao time da Chapecoense no exato horário em que os dois times disputariam a final da Copa Sul-Americana, não fosse o acidente com o avião que levava a delegação do time catarinense a Medellín.

A queda da aeronave em uma região montanhosa da Colômbia na noite de segunda-feira deixou 71 mortos, incluindo quase todos os jogadores da Chapecoense, o técnico Caio Júnior, dirigentes e jornalistas, na pior tragédia aérea na Colômbia em mais de duas décadas e no acidente mais grave da história do futebol brasileiro. Somente seis pessoas sobreviveram, incluindo três jogadores.

Os torcedores compareceram ao estádio Atanasio Girardot vestidos de branco e carregando velas e flores. Foram soltas 71 pombas em homenagem às vítimas.

"A rivalidade passou para o segundo plano, estamos com o povo de Chapecó para que sintam todo o apoio aqui de Medellín e de toda a Colômbia, porque hoje não conhecemos cores, somos Chapecó", disse um jovem torcedor colombiano.

O técnico, os jogadores e dirigentes do Atlético entraram em campo com flores para também se despedirem simbolicamente da Chapecoense. Muitos dos mais de 40.000 espectadores, incluindo torcedores de outros times colombianos, choraram durante o minuto de silêncio e os hinos tocados por uma banda militar.

Em um dos momentos mais emocionantes, a torcida colombiana cantou em coro o grito "Eeeee, vamos, vamos Chapê!", entoado pelos torcedores e jogadores da Chapecoense nas comemorações da equipe.

"Neste momento de grande tristeza as expressões de solidariedade que aqui encontramos nos oferecem um consolo enorme, uma luz na escuridão quando tentamos compreender o incompreensível", disse, com a voz embargada pelo choro, o ministro das Relações Exteriores José Serra durante a cerimônia.

Arena Condá

A quase 4.800 quilômetros de distância, torcedores da Chapecoense também lotaram o estádio do time, a Arena Condá, para uma segunda noite de vigília em homenagem às vítimas do acidente que dizimou o time. "A emoção é tão grande nesse estádio, parece que é noite de jogo", disse Francis Fabio, de 25 anos, com lágrimas nos joelhos.

Um vídeo mostrando os torcedores colombianos cantando em homenagem à Chapecoense foi exibido em um telão e eletrizou o estádio em Chapecó. O Atlético Nacional ofereceu que o título da Copa Sul-Americana seja entregue à Chapecoense, mas a diretoria do clube brasileiro disse que prefere a ideia de dividir o título.

Publicidade
Publicidade