Terça-feira, 21 de Maio de 2019
premiação tardia

‘Ficha ainda não caiu’: amazonense Sandro Viana vibra ao conquistar bronze olímpico

Equipe da Jamaica foi desclassificada por doping nos Jogos de Pequim 2008 e o amazonense Sandro Viana entra para o seleto rol de brasileiros que conquistaram medalhas em Olimpíadas



sandro.jpg
Sandro Viana é um dos maiores nomes da história do atletismo amazonense (Foto: Vippcom)
25/01/2017 às 10:41

O atleta amazonense Sandro Viana acaba de entrar pro seleto rol de brasileiros medalhistas olímpicos. Isso porque a equipe brasileira do revezamento 4x100m rasos que competiu as Olimpíadas de Pequim-2008 foi alçada ao terceiro lugar da prova nesta quarta-feira, oito anos e meio depois da disputa.

"Nem sei o que dizer,  fazer ou para onde ir, nesse momento, ainda não caiu a ficha (...) Mas posso dizer que a história saiu com o desfecho correto, o atleta que usou doping foi punido", disse Sandro, em entrevista para o CRAQUE. 

Em êxtase com a conquista, tantos anos depois, Sandro falou da emoção que sente pela equipe brasileira, da qual fazia parte em 20008, ter ficado com a medalha de bronze olímpica. "É como um bálsamo para mim, me sacrifiquei ao extremo, me entreguei para chegar longe assim, e agora parece que tudo valeu a pena", disse ele.

O Comitê Olímpico Internacional divulgou que o velocista jamaicano Nesta Carter foi flagrado com a substância Metilhexanamina, proibida pelo controle de dopagem. A substância foi encontrada em uma reanálise da amostra de urina dos atletas que participaram da competição. O fato acabou desclassificando a Jamaica, que havia conquistado a medalha de ouro.

Além de Nesta Carter, a equipe jamaicana contava com Usain Bolt, Asafa Powell e Michael Frater.

A equipe brasileira que agora ganhou a medalha de bronze é formada por Vicente Lenílson, Bruno Lins e José Carlos Moreira (Codó), além do amazonense.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.