Terça-feira, 21 de Janeiro de 2020
Auxilio à arbitragem

Brasil recebe autorização da Fifa para utilizar o árbitro de vídeo

Inicialmente, os testes serão off-line, como o já realizado pela CBF no final do Campeonato Carioca. Se o planejamento for concluído, o uso online poderá acontecer em 2017



Rafael_Ribeiro_CBF.jpeg O Brasileirão está autorizado a receber testes com o recurso (Rafael Ribeiro/CBF)
02/06/2016 às 19:54

A FIFA e o International Football Association Board (IFAB) aprovaram as primeiras experiências de uso do árbitro de vídeo. Autora do projeto pioneiro, a CBF é uma das entidades autorizadas. Austrália, Alemanha, Portugal, Holanda e Estados Unidos foram os outros países interessados que receberam o aval.

Seis campeonatos podem começar a preparação do sistema para os testes: Brasileirão, A-League, Bundesliga, Supertaça Cândido Oliveira, Taça de Portugal e Major League Soccer (MLS). A Real Associação de Futebol dos Países Baixos (KNVB), que gere o futebol holandês, também vai definir as competições que receberão os experimentos.



Inicialmente, os testes serão off-line, como o já realizado pela CBF no final do Campeonato Carioca. O teste final antes da liberação ampla às confederações está marcado para o Mundial de Clubes da FIFA, em dezembro deste ano. Se o planejamento for concluído, o uso online poderá acontecer em 2017.

A experiência offline consiste em criar toda a mecânica de disponibilização de replay para análise do árbitro de vídeo, mas ele não fica em contato com o árbitro principal do jogo. No uso online, o AV estará agindo "pra valer".

“ Para nós é um orgulho porque esse embrião nasceu aqui, no Brasil, com o projeto do diretor técnico da Escola de Arbitragem, Manoel Serapião. Abraçamos esse conhecimento e estamos começando a colher os resultados, com essa primeira aprovação do IFAB e o interesse de outras confederações”, destaca o presidente da Comissão de Arbitragem da CBF, Sérgio Corrêa.

Entretanto, a FIFA pode liberar testes online em jogos específicos, como amistosos, antes de 2017.

“O IFAB acredita que a melhor maneira de responder à questão de saber se a implementação de VARs vai melhorar o jogo é testá-lo em diferentes regiões”, afirma o secretário do órgão, Lukas Brud .

O primeiro workshop sobre árbitro de vídeo foi realizado maio e oficinas adicionais serão agendadas nos próximos meses. O uso inicial do AV é projetado para durar dois anos. Até 2019, o IFAB decidirá sobre o emprego definitivo desse recurso e inclusão no livro oficial de regras.


Mais de Acritica.com

20 Jan
trans_8C3DB8BB-BCF9-43E8-B068-3BED79D3DBF5.JPG

Mutirão retifica nomes e assegura identidade de travestis e transsexuais

20/01/2020 às 20:27

Como o procedimento feito diretamente no cartório não é tão simples (a lista de documentos exigidos é extensa) e nem sempre é barato (custa em média entre R$350 a R$ 400), a ação visa não somente facilitar a vida das pessoas transexuais que desejam alterar o nome e gênero de registro em sua documentação de nascimento, como também vai acompanhar e custear a certidão de tabelionato de protestos


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.