Publicidade
Esportes
UFC 207

Brasileira Amanda Nunes fala sobre defesa de cinturão contra Ronda Rousey

"A Ronda voltando e eu provando contra ela que realmente sou a melhor do mundo vai fazer muita gente me respeitar", disse a brasileira 12/10/2016 às 15:55 - Atualizado em 12/10/2016 às 15:57
Show ronda01
Brasileira faz sua primeira defesa de título contra a ex-campeã em Las Vegas, dia 30 de dezembro. Foto: Divulgação/ UFC
acritica.com Manaus

A primeira defesa de título de Amanda Nunes foi confirmada nesta quarta-feira (12). A brasileira enfrentará a ex-campeã Ronda Rousey em batalha de cinco rounds, pelo cinturão do peso-galo feminino, no UFC 207, no dia 30 de dezembro, em Las Vegas. E é nesse confronto que a lutadora baiana quer provar que é a melhor do mundo.

"Fiquei muito feliz quando soube da notícia, agora vou realmente provar que eu sou a campeã de verdade. Muita gente não leva a última derrota dela a sério, acha que foi apenas um erro. A Ronda voltando e eu provando contra ela que realmente sou a melhor do mundo vai fazer muita gente me respeitar", disse Amanda Nunes em conversa com o UFC Brasil. 

Faixa preta de jiu-itsu, Amanda Nunes ainda não sabe qual será a estratégia que colocará no octógono para vencer Ronda Rousey, que é conhecida pelo seu excelente judô e uma temida chave de braço. Mas a baiana faz questão de lembrar que treina judô e luta agarrada há um bom tempo.

"Pratico judô desde que comecei a treinar. Conheço as quebras de quadril, sei as combinações que a Ronda usa. Sabendo de tudo isso, você fica mais atento para se defender. Aliás, vou me defender apenas se ela conseguir encostar em mim", diz uma confiante Amanda Nunes. 

A brasileira também lembrou os comentários de Miesha Tate, que recentemente falou que Amanda tem a mão pesada e pode vencer Ronda Rousey. "Miesha sentiu o peso da minha mão. Não sou qualquer atleta, eu sou completa. Não existe uma lutadora tão completa como eu nesta categoria. Vou mostrar que sou campeã porque mereço", finalizou Amanda

Ronda x Amanda
Rousey, de 29 anos, foi a primeira campeã da história da categoria no Ultimate, defendendo o cinturão de maneira dominante em seis ocasiões. A norte-americana faz seu aguardado retorno após um ano longe do octógono, depois que perdeu o título para Holly Holm em novembro de 2015. 

Amanda, de 28 anos, conquistou o cinturão ao finalizar Miesha Tate no primeiro round da luta principal do UFC 200, em julho de 2016. A baiana vem de quatro vitórias consecutivas no octógono. 

*Com informações do UFC.

Publicidade
Publicidade