Publicidade
Esportes
FUTEBOL

Brasileiro Audax vence o Huila, da Colômbia, e segue vivo na Libertadores Feminina

Jogo ocorreu nesta quinta-feira (22) na Arena da Amazônia. Time paulista ganhou de 1 a 0 e soma 3 pontos 22/11/2018 às 20:47 - Atualizado em 22/11/2018 às 21:22
Show huila 6a51e1fc 66f5 46e2 bc48 4f8f2179f9c4
Foto: Márcio Silva
Paulo André Nunes Manaus (AM)

O Audax venceu sua primeira partida na Libertadores Feminina. A equipe atual campeã fez 1 a 0 no Huila em jogo ocorrido nesta quinta-feira (22) na Arena da Amazônia, somou 3 pontos e segue vivo no grupo A da competição.

O clube brasileiro abriu o placar logo a 1 minuto após uma cobrança de falta pelo lado esquerdo: Victoria Kristine colocou na área, Camila chutou e fez gol, fazendo 1 a 0 para o Audax.

A atacante Ysaura marcou para o Huila, mas em posição irregular de impedimento três minutos depois. O Huila tem os mesmos 3 pontos. Apesar disso, era o Audax que chegava com mais perigo, como no forte chute de Nicoly aos 7 minutos, quase com endereço certo.

Aos 26 o Audax perdeu um dos gols mais feitos desta Libertadores Feminina: após cruzamento e sem goleira ela tocou para fora, desesperando-se logo depois.

Num chutando forte Hazleydi teve a oportunidade de igualar, aos 35. A bola passou à esquerda da goleira Vivi.

Aos 40, Kerolin Nicoli desperdiçou uma grande chance, entrando na área mas dividindo com a goleira Daniela: a bola saiu.

Em cobrança de escanteio, aos 43, Aldana quase marca contra surpreendendo a goleira.

Etapa final

No segundo tempo a goleira Daniela fez grande defesa salvando o Huila de levar mais um gol, aos 8, em chute de Isabella.

Mais desenvolta em campo, Kerolin Nicoli voltou a perder grande chance aos 18, após lance de velocidade da lateral-direita Isabella. Em grande jogada, a defensora viu a atacante livre, só que a zaga tirou. Aos 26, a jogada individual foi da mesma Nicoli, mas desta vez a goleira fez nova grande defesa.

Dez minutos depois uma chave para o Huila em chute forte e perigoso de falta de Eliana, mas a goleira Vivi estava atenta e não complicou as coisas. E por falar em complicar, o Audax ia colocando tudo a perder quando, num rebote, a goleira  churou em cima de Jaylis e por pouco a bola não foi para o gol. Alívio das brasileiras. Novo momento pressão do Huila aos 46, quando Nelly, na pequena área, chutou sobre o travessão. Era a chance do empate, que não viria até o apito final da arbitragem.

Treinadora comemora vitória

Se por um lado a ansiedade atrapalhou o time, por outro a equipe jogou mais compacta, diferente do jogo passado. É o que falou a técnica Ana Lúcia Gonçalves, do Audax, comentando sobre o jogo desta quinta-feira contra o Huila, quando a atual campeão venceu por 1 a 0, gol de Camila.

A treinadora comentou que espera que as oportunidades criadas não façam falta no próximo jogo, que acontece domingo contra o Penarol  às 18h no estádio do Sesi.

"No primeiro jogo nós perdemos muitas chances e saímos derrotadas, mas trabalhamos bem para este jogo de hoje, viemos mais compactas, o gol saiu e vencemos. Que as chances desperdiçadas não façam falta", contou ela.

"No jogo passado nossas transações foram lentas. Desta vez foi diferente, fomos mais objetivas apesar da ansiedade de marcar os gols", declarou a técnica do atual campeã da Libertadores Feminina.

O Audax pode ter o desfalque da meio-campo Nicoly para a terceira rodada ou até mesmo para o restante da competição. Ela contundiu o joelho direito no jogo desta quinta e sair de campo de maca. "Não sabemos se é entorse ou pancada. Ela  vai passar por um exame de imagem para sabermos a gravidade", explicou a treinadora.

Alegria e gol

A zagueira Camila, que participou do lance do gol chutando a bola que bateu na zagueira Aldana (e cuja Conmebol creditou merecidamente o gol) era só alegria na coletiva de imprensa. "Que no próximo jogo nós possamos suprir tudo isso. Estamos colocando em prática tudo o que estamos treinando e graças a Deus o gol saiu hoje. Que façamos o gol novamente e não levemos nenhum", comentou a jogadora do Audax.

Publicidade
Publicidade