Segunda-feira, 30 de Novembro de 2020
NOVIDADE

Caçula no profissional, Recanto surge como promessa do Barezão feminino

Em entrevista para a A CRÍTICA, o gestor José Neto falou sobre a história do Recanto no futsal e as pretensões no futebol feminino



zCR100401_p01_4E604AC4-F6E8-45E1-AF7A-98321D7F4576.jpg Foto: Junio Matos
04/10/2020 às 10:58

Uma das novidades no Campeonato Amazonense feminino de 2020 é a entrada do Grêmio Esportivo Recanto da Criança Interativo. A instituição é conhecida pelo seu trabalho escolar, que estar há 30 anos no mercado e também pela trajetória vitoriosa no futsal, tanto no masculino como no feminino, levantando cerca de 22 troféus. Inclusive, tendo na estante até o campeonato de peladas mais popular da categoria infantil, o Peladinho.

Para o gestor do Recanto, José Neto, a entrada no futebol profissional de campo é um sonho realizado não apenas dele, mas também de suas ex-alunas e alunos que pediam para que a escola desse mais este passo na carreira esportiva, e usou a frase: “meu sonho é ousado” para definir as pretensões do seu projeto ao longo prazo.



“A minha expectativa é a melhor possível. Eu sonho em realizar esse desejo das minhas ex-alunas, que hoje estão fazendo faculdade. Essa cobrança vem desde os tempos em que conquistávamos títulos e nossos alunos pediam para que estivéssemos na federação. Eu sempre disse que para tudo tem um momento certo, e para este ano, esse momento chegou. Queremos logo de cara mostrar nosso potencial, pois o nosso trabalho é de longo prazo, no futsal foi dessa forma e vamos transportar essa mentalidade para o campo”, explicou.

Quando questionado sobre a comissão técnica e as atletas que irão compor o elenco, Neto respondeu que tem tudo alinhado e, inclusive, já acertou com um treinador, mas só irá divulga-lo no momento certo: “Tá tudo alinhado, no momento certo vamos assustar todo mundo. Porque é assim, quando chega um clube novo, todos esperam algo diferente, e é exatamente isso que estamos preparando para todo mundo. Por exemplo, nós já temos acordo com treinador, e no momento certo iremos divulgar o nome”, disse.

Entrar em no futebol profissional em um ano de pandemia é algo bem difícil, quais são as suas metas para conseguir subir rapidamente o Recanto de patamar?

Meu sonho é ousado, ele é alto. Tenho a vontade de fazer o que por exemplo o Iranduba conseguiu, que foi trazer a libertadores feminina para Manaus, criar as categorias de base Sub-11, Sub-13, Sub-15 e Sub-17, para que a gente forme as nossas atletas. Também sonho em fortalecer cada vez mais o futebol amazonense, não só pensando no Recanto, mas sempre que a gente puder, também ajudar as equipes do estado. Por exemplo, o Rio Negro não teria condição de ir sozinho para Itacoatiara, então a gente já está cedendo o nosso ônibus, isso também é importante.

O Campeonato Amazonense começa em menos de um mês, você já procurou algum espaço para garantir os treinamentos da sua equipe?

Hoje estamos com um namoro muito avançado com o ASA, então acredito que teremos o campo deles à nossa disposição. É um campo que eu penso estrategicamente, pois várias linhas de ônibus passam na frente do campo do ASA e para a parceria ser confirmada, está dependendo só da reunião da assembleia geral da diretoria ASA. Mas nós não estamos esperando só isso, também temos outras opções, como por exemplo, o CT do Bosco, somos amigos, então toda vez que a equipe estivesse jogando fora, a gente tentaria fazer algum acordo para utilizar a estrutura dele.

O senhor disse que o seu sonho é ousado, então imagino que construir um CT deva ser uma das ambições. Vale o investimento ter o seu próprio campo ou o Recanto tem outras ideias?

O nosso projeto envolve construir um campo, mas isso é a longo prazo, no momento, nós queremos entrar com cuidado, participar, sentir a logística, ver se é interessante fazer um campo, ter esse investimento, porque eu acredito que as parcerias são mais leves do que fazer o que o Bosco fez com a estrutura do 3B, pois aquilo ali não nasceu da noite pro dia, mas nós temos essa ideia, só que precisamos correr atrás do custo beneficio, pois a nossa história é diferente, somos antes de mais nada, educadores.

O Barezão feminino tem previsão para iniciar no próximo dia 24 de outubro, e o Recanto estreia contra as meninas do Rio Negro, às 15h30, no estádio Carlos Zamith, localizado na Zona Leste de Manaus. No mesmo dia, o 3B da Amazônia encara o JC Futebol Clube, no seu Centro de Treinamento, também as 15h30.

Repórter de A Crítica

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.