Publicidade
Esportes
Craque

‘Caído, morto’: após goleada, goleiro do Vasco faz desabafo e compara equipe a um defunto

Jordi saiu de campo atordoado após goleada de 6 a 0 contra o Colorado. Situação da equipe carioca é cada vez pior e rebaixamento à Série B é quase inevitável 03/09/2015 às 15:27
Show 1
Jordi desabafou após nova derrota do Vasco no Brasileirão.
ACRITICA.COM Manaus (AM)

“Sou novo... levanto a cabeça e saio com ela erguida”, a declaração, que chega a ser comovente, é do goleiro Jordi, do Vasco. O camisa 1 cruzmaltino teve de buscar a bola no fundo de seu próprio gols por seis vezes na goleda desta quarta-feira (2), no Beira-Rio, contra o Inter. O arqueiro vascaíno foi um dos únicos jogadores da equipe de São Januário que falou após novo vexame no Brasileirão.

“É difícil, mas eu creio em Deus, que tudo passa. Futebol é assim, às vezes está lá embaixo, às vezes lá em cima. Enquanto o Vasco estiver respirando, pode ter certeza que a gente vai lutar”, comentou Jordi, à beira do campo, visivelmente transtornado após tomar seis gols do time gaúcho.

O camisa 1 do Vasco, que completa 22 anos nesta quinta, teve um péssimo presente em seu aniversário. Mesmo assim foi poupado das críticas e não teve culpa nos gols sofridos.

“Não vou sair daqui de cabeça baixa de jeito nenhum porque eu sei o que é isso. Sou novo, mas eu levanto a cabeça e saio com ela erguida. Creio que vamos sair dessa e mostrar para muitos, aqueles que não acreditam vão ficar quietinhos porque o futebol não tem lógica”, disse.

Por fim, Jordi usou uma metáfora um tanto esquisita para pedir paciência à torcida do Vasco. “Eu estou começando e não vou me deixar abater por isso. Uma coisa que falaram lá hoje é que o médico tem que ter paciência ao ver um homem caído, morto, não pode se desesperar”, avaliou o goleiro.

Com 41 gols tomados em 22 jogos, o Vasco tem a defesa mais vazada do Brasileirão, com saldo negativo de 33 gols. No sábado (5), o Cruzmaltino encara o Atlético-MG, às 18h30 (hora Manaus), no Maracanã. 

Publicidade
Publicidade