Publicidade
Esportes
Craque

Campeonato Amazonense: Fast enfrenta crise e outros times locais ‘respiram’ mais aliviados

Presidente do Fast Clube mantém a posição de dispensar jogador, mas treinador defende a permanência. Tubarão, Manaus FC e Leão estão em ‘vibe positiva’ 04/04/2014 às 10:06
Show 1
Pantico, camisa 9, supostamente estaria influenciando negativamente o elenco do Fast
Paulo Ricardo Oliveira ---

Em clima de tensão interna, com chances reduzidas no segundo turno e uma divisão clara na diretoria sobre quem fica e quem sai, o Fast Clube segue treinando de olho no clássico Pai-Filho de sábado. O presidente do clube, Ednailson Rozenha, havia anunciado que “jogou a toalha” do Estadual e ordenou a dispensa de Pantico, Lê e Josi, mas o trio treinou normalmente ontem à tarde no CT da Ulbra, sob comando de Aderbal Lana e deve ser relacionado para o jogo contra o Nacional, sábado, 15h30, no Clube do Trabalhador (Sesi). “Esse Pantico foi uma praga que o Fast trouxe. Ele vem desestabilizando o grupo, chamando outros jogadores para jogar baralho, para noitadas, esse Lê, o tal de Josi vão na onda de fofocada e reclamações dele. Esse Pantico só faz ciscar de um lado para outro e não ajuda o time em nada. Nós damos a melhor estrutura e condições de trabalho aos jogadores, salários em dia”, sustentou Rozenha, dizendo que o Tricolor vai jogar somente para cumprir tabela.

O vice-presidente do tricolor, Claudio Nobre, diz que a dispensa de Pantico, Lê e Josi, em tese, três titulares, vai deixar o clima no clube ainda pior e que o Fast ainda tem chances na competição. “Alguns já foram embora e muitos do atual plantel vão. Não dá para sustentar uma folha cara sem resultados. Mas ainda temos chances. Não podemos desistir assim. A saída no momento vai gerar um clima ruim que pode refletir, negativamente, dentro de campo. Nós vamos conversar com o Rozenha e resolver isso da melhor forma”, ponderou o vice.

Já o técnico Aderbal Lana diz que dispensas antes de um jogo contra o Nacional não ajudariam a equipe. “O clima já está ruim aqui. Essas dispensas piorariam o ambiente. São jogadores que têm importância tática na equipe. Até onde eu sei, não houve indisciplina. Se houvesse eu seria o primeiro a dispensar. Mas eu respeito a opinião do Rozenha”, afirmou Lana.

Guanair sai do PenarolA agressão do preparador de goleiros do Penarol, Guanair sobre o árbitro Wesclei dos Santos no empate por 3 a 3 contra o Fast custou-lhe o emprego. A presidente do Penarol, Patrícia Serudo dispensou Guanair, que deve ainda ser julgado pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD).

Tubarão não para de morder

Para o terror dos adversários, o Princesa do Solimões segue a todo vapor rumo ao bicampeonato amazonense. Ao vencer o São Raimundo, nesta quinta-feira, no Estádio Francisco Garcia, em Rio Preto da Eva (a 79 km de Manaus), pelo placar de 3 a 2, tem 9 pontos e é o líder isolado do Grupo A neste returno do Estadual.

Para completar, Michel Parintins marcou mais uma vez e se isolou na artilharia do campeonato com nove gols. Mas o destaque do Tubarão de Manacapuru foi mesmo o atacante Branco. Aproveitando a oportunidade de compor o time titular, ele marcou o gol da vitória na partida, após o Princesa fazer 2 a 0 no placar (com Michel Parintins e Fininho) e ver, antes do fim do primeiro tempo, o empate do Tufão da Colina em duas bolas paradas. Dandor e Alberto marcaram para o Tufão.

A boa atuação de Branco agradou ao técnico Marquinhos Piter, que vinha fazendo constantes trocas na formatação do ataque, constante alvo de críticas pela pontaria nem sempre certeira de seus finalizadores. “O Branco jogou de titular com Nando e jogou muito bem”, elogiou o treinador.

Branco, por sua vez, se disse feliz com a atuação na partida, mas exaltou o trabalho de toda a equipe, enfatizando a qualidade dos atacantes do Tubarão. “A gente sabe da qualidade de cada jogador aqui. Temos os melhores atacantes do estado”, declarou. O Princesa, agora, vai enfrentar o Penarol, domingo, no Estádio Floro de Mendonça, em Itacoatiara. E ainda tem o Nacional pela frente, no dia 12.

Manaus complica a vida do Holanda

A experiência venceu a juventude e o Manaus FC saiu vitorioso da partida contra o Holanda, nesta quinta-feira (03), no estádio Valdirzão, em Manaquiri (a 60 km de Manaus), reacendendo a esperança de classificação para as semi-finais do segundo turno do Campeonato Amazonense.

O Gavião do Norte está em terceiro lugar no grupo A neste returno, com os mesmos quatro pontos do Iranduba, mas com menor saldo de gols. O jovem time do Holanda, por sua vez, é o lanterna do Grupo B, com apenas um ponto marcado, e já vê assombrar o fastasma do rebaixamento.

Mesmo sob o forte sol de Manaquiri, num jogo nervoso para ambas as equipes, foi a maturidade que pesou. Com média de idade de 28/29 anos, o Manaus FC jogou melhor e criou várias oportunidades de gol, mas só conseguiu marcar com o meia Neto, aos 40 minutos do segundo tempo.

“Faltou um pouco de confiança. A pressão pela classificação gera muita ansiedade e um pouco de insegurança no elenco”, declarou o técnico do Manaus FC, Paulo Morgado, ao final da partida.

Leão em clima de paz e amor

Líder do grupo B com sete pontos em nove possíveis, o Nacional respira aliviado e vai motivado por duas vitórias sob o comando do novo técnico, Sinomar Naves, para o clássico Pai-Filho. O Leão da Vila quer aproveitar a fase estressante do filho para se isolar na ponta a tabela. “Esse é o nosso objetivo. Mas sabemos que será um jogo bem difícil em razão da força do elenco do Fast”, comentou Sinomar, que parece ter caído nas graças da torcida e da diretoria.

Sinomar, aliás, conseguiu impor uma mudança de postura tática na mesma equipe que vinha de cinco empates, então sob a responsabilidade técnica de Francisco Diá. “Viemos impondo nossa maneira de jogar e vem dando certo. A ordem é manter esse padrão tático e de aplicação em campo para termos um resultado bom diante do Fast”, disse o treinador, que ontem assistiu ao confronto entre Princesa do Solimões x São Raimundo no Rio Preto da Eva, a 78 quilômetros de Manaus). O Princesa será o adversário do Nacional logo depois do confronto contra o Fast. Ontem foi dia de folga para quem jogou na vitória sobre o Iranduba por 1 a 0, no Valdizão, em Manaquiri.

Para o jogo contra o Fast, Sinomar ainda não tem uma equipe formada, pois está aguardando o sinal verde do departamento médico sobre o atacante Fabiano e o lateral Daílson.

Ingressos já foram colocados à venda na Ingresse.com para Nacional x São Luiz, quarta-feira, na Arena da Amazônia, pela Copa do Brasil.

Publicidade
Publicidade