Publicidade
Esportes
Craque

Campeonato Amazonense: Felipe do Nacional chega literalmente com a bola toda

“Comendo pelas beiradas”, e “incansável”, o atacante reflete momento do Leão da Vila Municipal e ajuda a despachar o Águia de Marabá da Copa do Brasil 12/04/2013 às 11:40
Show 1
Jogador, que fez 2 gols contra o Águia, comemora bom momento da equipe
André Viana ---

O atacante mineiro Felipe, do Nacional, retornou a Manaus no começo desta madrugada cheio de moral. Fã do centroavante Fred, do Fluminense e da Seleção Brasileira, Felipe só precisou de cinco minutos para despachar o Águia de Marabá da Copa do Brasil e fazer o Leão da Vila Municipal avançar na competição. Autor dos dois gols do time amazonense na vitória de 2 a 1, o primeiro aos 20 e o segundo aos 25 do segundo tempo, sobre os paraenses, Felipe concedeu uma entrevista ao CRAQUE, nesta quinta-feira (11), enquanto aguardava o avião que trouxe o elenco do clube, na última conexão da viagem de retorno, em Brasília.

As horas de espera no aeroporto internacional Presidente Juscelino Kubitschek foram leves, embora a adrenalina do confronto contra o time paraense ainda habitava sua memória. “Foi bom demais ter contribuído diretamente na classificação do time. Mas quero ressaltar a entrega dos meus companheiros que seguiram à risca as orientações do professor Lana. Jogamos compactados, soubemos suportar a pressão inicial e no segundo tempo os espaços apareceram. Em cinco minutos conseguimos nosso objetivo”, comentou o jogador.

Além de mineiro, Felipe tem outra coisa em comum com o ídolo tricolor. “O Fred é cruzeirense como eu, só que eu jogo com a camisa azul, ele não (risos). Procuro sempre me espelhar na movimentação dele (Fred) dentro da área. Ele se desmarca com facilidade e sabe se antecipar nas jogadas”, explicou. E foi desta forma que Felipe fez a diferença contra o Águia de Marabá, no estádio Zinho Oliveira. No primeiro gol, o atacante do Naça aproveitou um bate-rebate na área e mandou a bola para o fundo das redes do goleiro Adriano. Cinco minutos depois, Felipe se antecipou ao arqueiro após um cruzamento de Roberto Dinamite. “Estava atento e vi que o goleiro ficou na dúvida se saia ou não; quando ele decidiu era tarde de mais”, narrou Felipe, que chegou ao Nacional no começo da temporada, e quer deixar seu nome na história do clube, no ano do centenário. “Eu e todos que estão aqui”, citou, para depois emendar confiante. “Joguei todas as partidas do Nacional no ano e só tinha feito dois gols. Em uma partida dobrei o número. Mas, aqui no Nacional não tem vaidade, o grupo quer é provar sua força”.

Nada de cansaço

De acordo com Felipe, os jogadores nacionalinos estão prontos para enfrentar o Holanda neste sábado (13), em Rio Preto da Eva (a 80 quilômetros de distância de Manaus). “Queremos jogos. Aqui não existe cansaço, só motivação e vontade de defender o Nacional”, finalizou.

Publicidade
Publicidade