Publicidade
Esportes
Craque

Campeonato amazonense: saiba mais sobre a ‘nada mole vida’ do time Atlético Rio Negro

O grupo que irá disputar o Estadual deste ano tem um dos mais baixos orçamentos entre os dez postulantes ao título do Barezão e treina de pés descalços nas escadarias do anfiteatro da Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus 10/02/2015 às 11:32
Show 1
Assim que acaba o treino, o grupo de atletas do Rio Negro se vira como pode pra voltar pra casa. Vale até a "magrela"
Denir Simplício Manaus

O elenco do Atlético Rio Negro Clube, mais do que nunca, prossegue na sua política de “pés no chão” para a disputa do Campeonato Amazonense de 2015. E não pense que é apenas no sentido figurado. Pois é, torcedor Barriga Preta, o grupo que irá disputar o Estadual deste ano tem um dos mais baixos orçamentos entre os dez postulantes ao título do Barezão e treina de pés descalços nas escadarias do anfiteatro da Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus.

O que parece brincadeira é a mais pura verdade. Enquanto o maior rival – o Nacional - dispõe de uma das melhores estruturas no futebol local, o Galo da Praça da Saudade segue sua batalha para aprimorar a forma física de seus 19 atletas na base da raça. Ontem, por exemplo, o elenco Alvinegro se encontrou na praia da Ponta Negra para realizar um treinamento funcional nas areias do balneário.

Os mais saudosos vão pensar que a delegação rionegrina desembarcou no calçadão do complexo turístico em um belo ônibus com ar refrigerado. Que nada! O grupo de atletas do Galo chega ao local das mais variadas formas. Alguns chegam de motocicleta, outros pegam carona com os companheiros de time. Porém o caso mais interessante é o do lateral-esquerdo Carlinhos. O jogador apareceu no treino de ontem montado em uma bicicleta elétrica.

“Comprei pra minha esposa, mas ela não gosta e então eu aproveito pra vir pros treinos”, comenta Carlinhos, um dos veteranos do time de garotos montado por Sérgio Duarte para a tenporada 2015. O mais interessante é a forma como o comandante marca o reecontro do elenco. Duarte berra aos seus pupilos o horário e local do próximo encontro e os jogadores têm de se virar pra chegar aos treinos.

Te vira, Galo!Logo após o término do treinamento funcional comandado pelo preparador físico do clube, os jogadores pegaram seus pertences guardados em uma das barracas da praia e correu pro banheiro público. Banho tomado, alguns goles de água e cada qual que se vire na volta pra casa.

A diretoria do Rio Negro não dispõe de recursos para apoiar seus atletas que têm de “matar um leão por dia” para realizar o sonho de vestir a camisa do clube no Estadual. Falando em leão, o jogo de abertura do Barezão deste ano é justamente contra o Leão da Vila Municipal. O primeiro Rio-Nal da Arena da Amazônia promete colocar frente a frente não só a maior rivalidade do futebol local, mas também a maior disparidade em termos econômicos nesta temporada.


Jogadores do Rio Negro treinam corrida descalços

Galo pobre e Leão rico
Enquanto o Nacional deve desembolsar cerca de R$ 300 mil mensais com o futebol, a diretoria do Rio Negro já definiu que o orçamento do clube não ultrapassará os R$ 30 mil por mês. A batalha do “humilde” Galo contra o Leão “real” não acontece apenas dentro das quatro linhas dos campos de futebol. O jovem time Barriga Preta vive sendo sondado sorrateiramente por dirigentes de outros clubes amazonenses que veem em alguns atletas alvinegros boas peças. A prática de alguns cartolas pretende não apenas reforçar suas equipes, mas também podem enfraquecer ainda mais um Galo já combalido de jogadores de qualidade.

Mesmo com todas as dificuldades financeiras que o clube atravessa, o time anda correspondendo em campo. No último final de semana, a delegação alvinegra foi ao município de Presidente Figueiredo (distante 117 quilômetros de Manaus) para realizar um amistoso contra a equipe amadora do Figueiredense. O treinador Sérgio Duarte montou o Galo no esquema 3-5-2 e goleou o time da Terras das Cachoeiras por 5 a 1. O pequeno e veloz Ronan marcou duas vezes, Felipe também balançou as redes em duas oportunidades e Lucas Peteca guardou o dele.

A expectativa dos garotos do Rio Negro é de fazer uma grande partida diante do Nacional e honrar a camisa do clube que não ergue a taça do Campeonato Amazonense há 14 anos. O clássico RioNal está marcado para o dia o próximo dia 26 e será o primeiro Rional do estádio multiuso Arena da Amazônia.


Sérgio Duarte não foge dos treinos e mantém a forma física

Sérgio Duarte dá o exemplo
O técnico Sérgio Duarte, além de comandar os garotos do Galo dentro do gramado, também participa dos treinamentos físicos da equipe. O comandante aguenta firme o pique imposto pelo preparador físico do Rio Negro, Leonardo Moura. Durante cerca de duas horas o ex-volante mantém a forma física ao lado de seus pupilos, entre eles está Serginho. O meio-campista, assim como o pai, atua como homem de marcação no meio de campo do time alvinegro. O professor só não arriscou os piques dados pelos jogadores na rampa de acesso do anfiteatro da Ponta Negra.

O treinador cobra de todos os seus jogadores a postura de atletas do profissional. “Hoje eu dei uma dura neles. Tem de parar de pensar com a cabeça de jogador de base. Agora estão no profissional”, explica o comandante avisando que o treino da tarde será com bola.

Seriedade e profissionalismo, estas são as principais características de Sérgio Duarte que mesmo com toda as dificuldades na montagem da equipe do Galo na temporada não desestimula em momento algum. “Não será fácil, mas estamos trabalhando muito. Vamos surpreender”, comenta o treinador com a serenidade que lhe é pitoresca.

Publicidade
Publicidade