Publicidade
Esportes
Corrida e natação

Campeonato Brasileiro de Aquathlon agita a Ponta Negra, neste sábado (5)

Atletas de 16 Estados virão a Manaus para a competição, que é seletiva para o Mundial de Aquathlon 2017, no Canadá. 03/11/2016 às 14:56 - Atualizado em 03/11/2016 às 17:40
Show thumbnail  asl4160
As provas começam a partir das 7h da manhã, na Praia da Ponta Negra. Foto: Mauro Neto/SEJEL e Antônio Lima/SEJEL
Jéssica Santos Manaus (AM)

A Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus, será o cenário do Campeonato Brasileiro de Aquathlon (natação e corrida), no próximo sábado (5). Mais de 100 atletas, de 16 Estados brasileiros, virão para a prova. A Competição servirá como seletiva para o Campeonato Mundial, a ser realizado no Canadá, em agosto do ano que vem.

De acordo com o Presidente da Fetriam, Antonio Neto, a competição contará pontos para o ranking nacional. “Teremos atletas de várias partes do Brasil que vão tentar a vaga no Mundial de Aquathlon, em 2017. Nessa competição também teremos atletas da categoria infantil, a partir dos seis anos de idade. É uma prova oficial da Confederação Brasileira de Triathlon (CBtri) e que valoriza os atletas a partir dos seis anos de idade”, explicou Neto. 35 crianças estão inscritas na competição.

A competição

O campeonato é dividido nas seguintes categorias: as categorias de alto-rendimento (Elite, Sub23, Júnior), a Infantil e, ainda, as categorias amadoras por faixa etária. A largada das crianças será a primeira, às 7h, em seguida, às 8h, Elite, Sub-23 e Júnior partem para a ação, e depois, todos os atletas das categorias por faixa etária farão a largada.

O desafio é o seguinte, nadar mil metros nas águas do Rio Negro, subir correndo pela areia, passar pelo calçadão até chegar ao espaço da transição da prova, e lá calçar rapidamente os tênis para correr 5 km, em duas voltas (com subida!) até a linha de chegada.

As crianças farão distâncias menores, de acordo com suas idades. Para atletas de 6 a 7 anos (50m de natação e 500m de corrida), de 8 a 9 anos (100m de natação e 1km de corrida), de 10 a 11 anos (200m de natação e 2km de corrida), 12 a 13 anos (400m de natação e 3km de corrida) 14 anos em diante (1000m de natação e 5km de corrida).

Tais pais, tais filhos

Alcides Netto, 40, já era triatleta quando a filha Eduarda Flores, 11, começou a fazer triathlon. Os dois participarão da prova, e Alcides já imagina como será o sentimento de competir no Brasileiro de Aquathlon, ao lado da filha, em Manaus.

“A emoção é indiscritível. Já fizemos uma prova juntos, mas foi em outro Estado, e estar aqui em Manaus para essa competição, com mais pessoas da família junto, vai ser difícil aguentar o coração na prova dela, para depois fazer a minha prova. Mas o foco será todo para ela, e vou pensar na minha competição só uns 5 minutos antes de começar, eu acho”.

  Alcides apoia a filha Duda em todas as competições. Foto: Fetriam

Alcides acompanha a filha em todas as provas. (Foto: divulgação/Fetriam)

Eduarda, a “Duda”, como é chamada carinhosamente pelo pai, treina diariamente, e aos domingos faz simulados de triathlon, porque depois do Aquathlon deste fim de semana, ela e sua amiga, Fernanda Sasai, de 10 anos,  participarão do Campeonato Brasileiro de Triathlon Infantil e Infanto-juvenil, a ser realizado no Paraná, no próximo dia 13 de novembro.

Fernanda (filha da triatleta Yuri) e Duda treinam juntas, e a amizade é tão forte, que na primeira etapa do Brasileiro de Aquathlon, em Brasília, elas decidiram chegar juntas. “Desta vez não sei como vai ser, deixamos a critério delas, mas acho que primeiro elas vão querer dar o melhor de si. A amizade delas tem sido fundamental para a continuidade das meninas no esporte”, completa Alcides.

Parceria de Duda e Fernandinha comove a todos. (Foto: Sasai)

Fernanda Sasai já adiantou que ela e Duda darão tudo de si mesmas, e falou ainda de sua ansiedade para a prova. "Eu fico ansiosa, nervosa no início da competição, mas depois passa, e é divertido. Eu e a Duda nos ajudamos, apoiamos uma a outra, e isso também facilita". Disse Fernanda, que pretende continuar no esporte. "No futuro quero continuar, tomei gosto pelo triathlon, e quero continuar fazendo provas de triathlon e aquathlon pelo Brasil e em outros países também, como minha mãe faz", completou.

Já a mãe de Fernanda, Yuri, falou da sensação de nervosismo de ver a filha competir. "É complicado estar na mesma competição que ela. Fico bem nervosa e até sem energia para a minha prova. Mas é bem legal, ela está animada, então eu apoio. Tem quer ser algo lúdico na idade dela".

Yuri premia a filha Fernanda em competição. (Foto: Sasai)

Congresso Técnico

A programação começa com todos os atletas presentes para o congresso técnico. O encontro para apresentar regras e percurso completo da prova será na Arena da Amazônia, nesta sexta-feira, dia 04, às 19h. A entrada será pela Flaviano Limonggi, portão D, entre a Arena e o sambódromo.

O evento é uma realização da Federação de Triathlon do Amazonas (Fetriam) e recebe apoio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

Publicidade
Publicidade