Publicidade
Esportes
Craque

Capitão e ídolo alvinegro, Jefferson comemora nesta terça-feira 400 jogos pelo Fogão

Em entrevista coletiva, o goleiro falou do orgulho em alcançar a expressiva marca, declarou amor ao seu time de coração e quer novos recordes no Glorioso 15/09/2015 às 11:31
Show 1
Jefferson quer superar marca de Rogério Ceni
acritica.com ---

Um jogador comprometido, concentrado e com amor à camisa. Ídolo, Jefferson fez por onde e chegará aos 400 jogos com a camisa alvinegra diante do Oeste, terça-feira, às 21h (Brasília), no Estádio Nilton Santos. Em entrevista coletiva, Jefferson falou do orgulho em alcançar a expressiva marca, declaro amor ao seu time de coração e quer novos recordes no Glorioso.

“É um motivo de muita honra estar vestindo a camisa do Botafogo 400 vezes. Nesse momento não tenho tanta noção do que isso representa, já que o pensamento está em subir o Botafogo. Hoje o foco está em subir o meu time de coração. Estou muito feliz e quero chegar na minha meta pessoal, que são 500 jogos - disse Jefferson.

Confira os principais trechos da entrevista coletiva de Jefferson, o ídolo que vestiu a camisa alvinegra 400 vezes:

Especial
Foram muitos momentos marcantes e quero agradecer a Deus por me manter aqui com saúde. Agradeço também a torcida do Botafogo, que sempre esteve comigo em todos os momentos. Isso me dá ainda mais alegria para defender o Botafogo”.

‘Aqui é o meu lugar’
“ Fiz um planejamento de carreira e respondo por mim. A minha identificação com o Botafogo foi muito forte e claro que tive propostas de outros clubes, mas pesou essa identificação. Ser querido e reconhecido é fundamental para um jogador e isso acontece aqui no Botafogo. Foi o que pesou para a minha renovação. Agradeço muito aos torcedores”.

Objetivo
“Vou ser bem sincero. É claro que para os torcedores a liderança é importante, mas nesse momento acho que temos que somar pontos. Passamos por um momento de oscilação com a saída de jogadores e temos que garantir os pontos para subir o Botafogo matematicamente. Depois vamos pensar no título”.

Retorno
“Estou com uma expectativa muito grande e fico sonhando muito com a subida do Botafogo para a Série A. Isso me dói muito e até hoje não me acostumei com o clube na Série B. Não vejo a hora de subirmos para voltar a brigar por títulos, o que tem que ser a marca do Botafogo”.

Plano de carreira
“ Eu faço um plano de carreira até para me preparar psicologicamente e fisicamente. Eu tenho 32 anos e quero jogar mais uns quatro anos. Quero estar bem na seleção e no Botafogo e vivo um momento muito especial na minha carreira. Estou maduro e mais experiente”.

Seleção Brasileira
“O ambiente da seleção é muito bom e sei que represento a seleção brasileira. Hoje eu tenho uma boa importância com os jogadores e sabemos que todos os goleiros estão prontos para assumir a titularidade. O próprio Taffarel fala para eu ficar tranquilo, que o momento serve para dar rodagem aos outros goleiros. Estou preparado para ajudar”.

Oeste
“Sou capitão e converso com o grupo, até porque fizemos ótimos jogos fora de casa, com um nível de concentração fora do comum. Dentro de casa nós temos que respeitar o adversário. fazer o nosso jogo e entrar forte.”


Com informações do Botafogo.

Publicidade
Publicidade