Publicidade
Esportes
DETERMINAÇÃO

Carateca brilha nos tatames adaptando treinos à rotina de mãe e estudante

Whitney Paloma é multicampeã e, mesmo com duas filhas e uma rotina de estudos, segue com grandes resultados no caratê 12/03/2019 às 10:54
Show whitney 8d6d5ff9 f22a 4a73 b3ce 103f019fd5e1
Fotos: Euzivaldo Queiroz/A crítica
Gabriel Ferreira Manaus (AM)

“Minha inspiração são minhas filhas, acredito que com o tempo elas estarão pelos tatames da vida e espero de verdade que seja o caratê”. As palavras da carateca amazonense multicampeã Whitney Paloma refletem o desafio da mãe e atleta de guiar as duas filhas Nicole e Ashley Costa por meio do mesmo esporte que ela pratica.

A grandiosidade de tudo que remete a palavra mulher pode ser visto na vida de Whitney. O apoio familiar e o amor pelo caratê são pilares essenciais de inúmeras conquistas em sua jornada esportiva aos 23 anos de idade.

Mãe e atleta

Aos 18 anos de idade Whitney despontava a nível nacional no caratê e vivia um novo momento com o início da graduação no curso de direito. Durante esse período a atleta amazonense encarou o primeiro grande desafio da vida: o de se tornar mãe.

Após o nascimento da filha Nicole, no ano de 2016, a carateca não desistiu e mostrou toda determinação em continuar atuando na arte marcial mesmo com a responsabilidade de cuidar da filha na época recém-nascida. Em 2017 veio o nascimento da segunda filha, Ashley, e os desafios se tornaram maiores na vida de Whitney. 

“E tudo foi ficando bem, com o passar do tempo eu engravidei novamente que foi em 2017 e fiquei um pouco assustada, pois eu havia planejado bem o meu calendário de competições, mas como eu já estava grávida fui readaptando minha vida. Tive que conciliar com meus estudos, os treinos foram ficando mais difíceis e muita gente que me ajudava desacreditou pois eu já tinha duas filhas”, explicou.

Desistir nunca foi uma opção para Whitney Paloma. E com o marido Dagoberto Costa ao seu lado aos poucos tudo voltou ao normal.  “Graças a Deus eu nunca desisti. Me formei em direito em janeiro, estudo para o exame da Ordem (OAB) e treino pela noite e corro pela madrugada com meu marido, que me ajuda nos treinamentos. Tudo foi questão de readaptação e planejamento”.

Carreira de whitney

No ano de 2009, aos 13 anos sem muitas pretensões nas artes marciais, Whitney Paloma deu os primeiros “socos e chutes”  no caratê.  Com a mudança de foco no esporte, a jovem atleta resolveu dedicar-se e os resultados vieram como resposta ao alto nível de atuação pelas competições que disputava. “No ano seguinte eu prometi a mim mesma que toda vez que eu fosse treinar ou lutar eu daria o meu melhor. A partir daí comecei a medalhar, viajar e me dedicar e amar cada vez mais o caratê”, disse Whitney.

Os destaques e conquistas da carateca amazonense levaram-na a Seleção Brasileira. Whitney relatou a experiência vivenciada nesse período. “Treinei bastante e consegui entrar no ano de 2016 na Seleção Brasileira. Participei dos treinos, eu também podia lutar igual pra igual com muitos que estão lá até hoje. Não tem nenhuma diferença minha para eles além da distância de cidades, pois são todos focados em um só objetivo”, explicou a carateca.

Em 2019, Whitney almeja retornar aos tatames e os treinamentos seguem intensos na academia do Clube Militar Cassam, situado no São Lazaro, Zona Sul de Manaus. “Estou me preparando porque nos dias 11 a 15 de abril vou competir no Campeonato Brasileiro, etapa zonal que será aqui em Manaus”, disse  Whitney Paloma.

Acostumada a superar desafios, a carateca amazonense continua a viver o sonho da prática da arte marcial e agora tem uma família como motivação e reforço para encarar qualquer adversário.

Publicidade
Publicidade