Publicidade
Esportes
Craque

CBF usa Olimpíada para cobrir rombo da Copa em Manaus e Brasília, diz jornal paulista

Versão on-line do Estadão afirma que a CBF pressionou para o uso dos estádios no evento para mostrar que dinheiro público gasto valeu a pena. Os estádios não conseguem arcar com os custos de manutenção 16/03/2015 às 20:55
Show 1
A Arena da Amazônia tem custo mensal de manutenção de R$ 700 mil
acritica.com ---

Em matéria publicada em sua versão on-line, nesta segunda-feira (16), o jornal O Estado de S.Paulo afirmou que a CBF pressionou, a Fifa cedeu e os Jogos Olímpicos de 2016 "serão usados para tentar cobrir o rombo de estádios feitos para a Copa do Mundo e que não conseguem arcar nem mesmo com os custos de manutenção".

Manaus foi confirmada na manhã desta segunda-feira (16) como uma das cidades sede do torneio de futebol das próximas Olimpíadas. O anúncio foi oficializado via Twitter oficial dos Jogos Olímpicos. 

Segundo a reportagem do Estadão, a decisão foi tomada depois de uma pressão da CBF para demonstrar que os estádios erguidos para a Copa do Mundo de 2014, alvos de polêmica, foram bons investimentos. Além de Manaus, os jogos ocorrerão em São Paulo, Brasília, Salvador, Belo Horizonte e em dois estádios diferentes no Rio de Janeiro: Engenhão e Maracanã.

A publicação afirma que por meses o Comitê Rio-2016, CBF e a Fifa negociaram um acordo, nos bastidores e que o interesse da entidade brasileira foi sempre a de mostrar que o dinheiro público gasto nos estádios valeu a pena.

O Estadão lembra que, em fevereiro, a Fifa havia alertado que não gostaria de ver Manaus no programa dos jgos, já que envolveria longos deslocamentos e ainda enfrentar uma diferença de temperatura.

Além da distância, a cidade está em outro fuso horário, o que poderia complicar a transmissão dos eventos ou mesmo no estabelecimento do calendário, afirma o jornal paulista. Entretanto, afirma a reportagem, a CBF bateu o pé e exigiu a inclusão da cidade, inclusive numa promessa feitas às autoridades locais.

A matéria afirma ainda que os times amazonenses tem evitado usar o estádio diante dos custos para os jogos do estadual e que o custo mensal de manutenção do estádio é de R$ 700 mil por mês em manutenção.  A reportagem destaca que , entre o final da Copa e fevereiro deste ano, a Arena Amazônia recebeu apenas sete partidas e o prejuízo supera R$ 2 milhões.

Reportagem de A CRÍTICA, no dia 8 de março, mostrou que o prejuízo com a manutenção chega a R$ 6 milhões.

Lucro ainda é mínimo

Com base nos custos com manutenção da Arena da Amazônia, - que hoje chegam a R$ 700 mil mensais - a praça esportiva gasta bem mais do que arrecada. De acordo com a planilha de eventos realizados no estádio divulgada pela Fundação Vila Olímpica, foram arrecadados com shows e partidas de futebol a quantia de R$ 1.981.714,50.

Se levarmos em conta que já foram gastos aproximadamente R$ 8,4 milhões apenas com a manutenção da Arena, o prejuízo passa facilmente dos R$ 6 milhões desde a inauguração do estádio até hoje.

Publicidade
Publicidade