Publicidade
Esportes
Craque

Cinco razões que fazem de Aldo favorito mais uma vez para manter o cinturão dos pesos pena no UFC

Antes da sétima defesa de cinturão de José Aldo no UFC 197 contra o irlandês Conor Mc Gregor, CRAQUE lista pontos fortes do amazonense invictor há dez anos no mundo da luta  09/11/2015 às 14:18
Show 1
Amazonense caminha para sua sétima defesa de cinturão no UFC
Felipe de Paula ---

Amazonense de maior evidência no esporte mundial atualmente, José Aldo terá novo desafio no próximo dia 12 de dezembro. Em sua sétima defesa decinturão, o campeão dos pesos pena do UFC enfrentará o irlandês Conor McGregor, em Las Vegas. Na semana passada, publicamos matéria apontando cinco razões pelas quais o adversário de Aldo não deve ser considerado apenas um falastrão. Agora, é hora de ver porque o fenômeno criado no bairro do Alvorada continua sendo o favorito no que deve ser o mais lucrativo evento de MMA do ano.

1. Repertório: Com a ginga e a malícia de um capoeirista (a capoeira, aliás, foi primeiro esporte de lutas de Aldo), o chefão dos pesos pena tem um dos maiores repertórios do UFC: socos, chutes, cotoveladas, joelhadas voadoras, e tudo isso combinado com uma velocidade e precisão avassaladoras. Se a estratégia for levá-lo para o chão, Aldo tem desempenho de faixa preta de jiu-jítsu, que é marca dos lutadores amazonenses.

2. Imprevisibilidade: O que seria de um lutador com um bom nível de repertório se não tivesse inteligência para utilizá-lo da melhor forma? Assim é Aldo, um lutador que varia com uma capacidade incrível os golpes, cuja direção o adversário nunca pode prever. É só checar alguns vídeos do casca-grossa no Youtube para conferir. Aldo é uma máquina de bater, mas a variação que o torna imprevisível acrescenta em beleza ao espetáculo e em drama ao desafiante.

3. Velocidade: Mais baixo que o adversário, Aldo leva desvantagem de envergadura, mas compensa na velocidade de aplicação dos golpes. Não só dos golpes, aliás, como também das defesas. Em constante movimentação, Aldo raramente é acertado pelo adversário. Pelo contrário: utiliza o movimento deste para, no contra-ataque, ter melhores condições de invadir a zona de proteção do oponente e acertá-lo em cheio, sempre técnico, preciso e eficiente.

4. Concentração: Pode reparar: quando entra no octógono, José Aldo só curte a sua própria onda. Chega curtindo a música que escolheu como se entrasse para fazer um show – e acaba fazendo mesmo. Na luta, não vacila, mesmo diante da pressão de um adversário provocador ou de uma torcida hostil. A super capacidade de concentração, que diferencia os talentos (não necessariamente bem sucedidos) dos grandes atletas (estes sim, bem sucedidos), é um diferencialde Aldo.

5. Motivação: Dizem que o fator psicológico é desvantagem de Aldo. Mas não é porque ele não tem a metralhadora verborrágica de Mc Conor que vai perder a cabeça ou cair na pilha do adversário. Pelo contrário: tanta falácia e provocação apenas dá mais sede de vitória ao amazonense. Se o excesso de discurso do adversário parece bom para o show, é melhor ainda para o lutador brasileiro, que vai entrar voando no octógono no dia 12 de dezembro.



Publicidade
Publicidade