Publicidade
Esportes
Craque

Circuito Brasileiro de Street Skate começa neste sábado em Manaus

Atletas locais vão trocar experiências com feras nacionais e internacionais no evento, que acontece na pista da Ponta Negra 23/11/2013 às 13:35
Show 1
Cássio Pinheiro é um dos nomes promissores
Augusto Costa Manaus, AM

Com muita adrenalina e manobras radicais, começa hoje o Circuito Brasileiro de Street Skate Profissional, a partir das 18h, no Skatepark na Praia da Ponta Negra, Zona Oeste de Manaus. Durante dois dias, Manaus vai receber grandes feras da modalidade. O atual tricampeão mundial, Kelvis Hoefler, tem presença confirmada no evento.

Único representante do Amazonas na categoria profissional, Vitor Sagaz, 35 anos promete inovar as manobras no circuito que está sendo reinaugurado. Já pela categoria Amador 1, os dez melhores amazonenses do ranking da Federação Amazonense de Skate Street e Vertical (FASV) vão competir no domingo, a partir das 17h.

De acordo com o skatista amazonense Cássio Pinheiro, 25 anos, atual 5º colocado no ranking da FASV, que quase ficou fora da competição por causa de uma torção no pé direito, o intercâmbio com os maiores nomes do skate brasileiro será importante para desenvolver a modalidade no Amazonas.

“Passei duas semanas machucado, mas me recuperei e estou pronto para participar desta festa de reinauguração do Skatepark. Pratico skate há 13 anos, mas ainda não penso em me profissionalizar. O mais importante vai ser acompanhar de perto feras como o Ricardo Pova, Rodil Ferrugem e o Rodolfo Ramos, o Gugu. Para mim, o skate é acima de tudo diversão”, afirmou o skatista amazonense.

Mas para quem pensa que a categoria Amador 1 deixa a desejar em relação à categoria principal, Cássio manda um recado: “A categoria Amador é semiprofissional. Aqui temos pessoas que estão mandando muito bem nas pistas, como o Diego Sefaz. Já conhecemos o circuito e vai ser uma briga muito boa entre os dez melhores do ranking”, afirmou Pinheiro.

Aprovada com ressalvas
O presidente da Federação Amazonense de Skate Street e Vertical, Ney Metal, aprovou a pista do circuito Skatepark.

“Temos muitos skatistas de Manaus de nível técnico muito alto, mas a falta de intercâmbio prejudica. Com o Campeonato Brasileiro depois de dez anos aqui vamos ter oportunidade de ver em ação os melhores do Brasil. Achei a pista do skatepark muito boa”, elogiou Metal.

Mas nem tudo são “flores” no skatepark. De acordo com Ney, apesar da pista ter ficado ótima, a falta de infraestutura no local ainda é visível.

“A pista ficou perfeita, mas ficou faltando parte das instalações elétricas para ligar aparelhos eletrônicos, falta banheiros para os atletas e não temos arquibancadas novas”, avaliou o presidente da FASV que, mesmo assim, reconheceu a importância da competição.

Publicidade
Publicidade