Segunda-feira, 22 de Abril de 2019
publicidade
1.jpg
publicidade
publicidade

Craque

'Clássico das milhões de polêmicas' agita as torcidas de Flamengo e Vasco no Maracanã

O confronto entre o Rubro-Negro e o Cruzmaltino está cercado de polêmicas extra-campo. Punição a Luxemburgo, apoio de Eurico à Ferj e tabu de dez jogos sem vitórias do time de São Januário fazem o clima "esquentar" no Maracanã


10/04/2015 às 19:28

Restando um dia para  completar um ano da polêmica final do Campeonato Carioca de 2014, Flamengo e Vasco voltam a se “pegar” neste domingo (12), às 15h (hora de Manaus), no estádio do Maracanã,  pelas semifinais do Estadual do Rio. Quem tem boa memória vai lembrar que o Rubro-Negro levantou a taça do Cariocão do ano passado depois de empatar o duelo em 1 a 1, contra o Cruzmaltino com gol irregular do volante Márcio Araújo, que estava  em posição de impedimento.

Como se não bastasse  ter sofrido com a perda do título, os vascaínos ainda tiveram de engolir a infame frase do goleiro rubro-negro Felipe, que após ouvir dos cruz-maltinos que o gol havia sido “roubado” disse: “Roubado é mais gostoso!”. Assim é o “Clássico dos Milhões”, repleto de euforia das torcidas, polêmicas e  muito futebol. E a partida de logo mais,  promete ter todos esses atrativos.

Depois de deixar escapar a conquista da Taça Guanabara após tosco empate em 0 a 0 com o Nova Iguaçu, na última rodada da  fase classificatória do Estadual, o Flamengo espera ter aprendido a lição e mesmo com a vantagem de dois empates, por ter assegurado o segundo lugar, vai pra cima do Vasco com tudo. Com os retornos confirmados dos meias Arthur Maia e Everton, e do volante Canteros, o técnico Vanderlei Luxemburgo deve montar um time mais ofensivo no duelo contra os vascaínos. Lesionado, o atacante Paulinho permanece em tratamento e pode retornar no segundo jogo das semifinais marcado para o próximo domingo (19), no Maracanã.   

Mistério no Vasco

Como sempre, o Vasco acata à risca todas as ordens de seu presidente Eurico Miranda. E desde a última quinta o time vascaíno treina de portões fechados em São Januário. A estratégia faz parte da luta pela conquista do que o polêmico cartola chama de “campeonato à parte” contra o Flamengo. A imprensa só tem acesso ao local dos coletivos cerca de duas horas depois do início dos treinamentos. Até nas entrevistas cedidas pelo técnico Doriva existe a preocupação em não revelar detalhes do time que vai tentar vencer o Rubro-Negro pela primeira vez nos últimos dez confrontos. Em 2015 foram dois jogos e duas derrotas vascaínas, incluindo o revés na final do Torneio Super Series, em Manaus, quando, diante de quase  22 mil torcedores,  o Mengo bateu o Vasco por um 1 a 0, na Arena da Amazônia.

Uma das promessas de campanha de Eurico Miranda no seu retorno à São Januário era justamente o fato de vencer o maior rival. Com o lema “O respeito voltou” Eurico acumula duas derrotas em dois jogos na presidência do clube. O último duelo entre as duas equipes aconteceu no último dia 22 de março e o Fla voltou a vencer o confronto. Diante de mais de 50 mil torcedores, o Mengo bateu o Vasco por  2 a 1, em  jogo tumultuado, onde aconteceram quatro expulsões, 12 cartões amarelos  e paralisação por conta de um  temporal que desabou sobre o Maracanã durante a partida.  

Clássico das polêmicas

O duelo entre Flamengo e Vasco vai muito além das quatro linhas do gramado do Maracanã. O Clássico dos Milhões deste domingo coloca frente a frente aliado e rival da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj).

Inimigo declarado da Ferj, o Flamengo já acionou judicialmente a Federação, tanto na esfera esportiva como na pessoal. O presidente rubro-negro Eduardo Bandeira de Mello disse ter sido ofendido pelo presidente da instituição Rubens Lopes, o “Rubinho”. A cúpula do time da Gávea declarou guerra com a entidade e tem o apoio do Fluminense na batalha contra a Ferj. Por outro lado, o adversário da semifinal tem na Federação Carioca uma forte aliança.

O presidente vascaíno, Eurico Miranda, que é amigo pessoas de Rubinho,  foi quem sugeriu os preços dos ingressos do Estadual - pivô da briga entre Flamengo e Fluminense e a Ferj - e até prestou solidariedade à Federação depois das duras críticas feitas pela dupla Fla-Flu.

Por conta da aliança com a entidade, o Cruzmaltino sofre dos rivais a suspeita de favorecimento nos jogos no campeonato. Principalmente pelo fato de ter a marcação de sete pênaltis a seu favor na competição. Eurico desconversa e repudia as insinuações dos “inimigos”.

A gota d’água na relação entre Flamengo e Ferj foi a suspensão do técnico Vanderlei Luxemburgo, por dois jogos, pelas críticas feitas à entidade. Na ocasião, Luxa disse que era preciso “dar porrada da Federação”. O caso foi parar no Tribunal desportivo do Rio e culminou na punição ao treinador, que ficou de fora do clássico com o Fluminense e o decisivo jogo contra o Nova Iguaçu, onde o Rubro-Negro perdeu a chance de conquistar a Taça Guanabara.

O fato tirou Luxemburgo do sério e o treinador chegou a fazer um pronunciamento onde usou uma mordaça. Luxa afirmou que não iria mais se pronunciar contra a Ferj por causa do gancho imposto pela Federação.  


publicidade
publicidade
Incêndio atinge UBS no Zumbi 2 e atendimento está suspenso nesta segunda (22)
População de Manaus aumentou em 1,6 milhão após criação da Zona Franca
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.