Publicidade
Esportes
Re-Pa em Manaus

Clássico entre Remo e Paysandu marcado para a Arena da Amazônia

Duelo entre os dois maiores clubes do Pará será realizado em Manaus no dia 7 de junho; O meia Fininho, hoje no Clube do Remo, estará em campo contra o Papão da Curuzu 19/05/2017 às 20:03 - Atualizado em 19/05/2017 às 20:30
Show afi
Fininho aposta que Re-Pa deve arrastar bom público pra Arena (Foto: Clube do Remo)
Denir Simplício Manaus (AM)

Festa paraense na Arena da Amazônia. Isso é o que promete o clássico entre Clube do Remo e Paysandu Sport Club marcado para o dia 7 de junho no palco da Copa do Mundo no Brasil e Olimpíada Rio 2016. As assessorias dos clubes do Pará confirmaram que as negociações estão bem avançadas e devem anunciar oficialmente a realização da partida nas próximas horas.

O duelo entre o Leão Azulino e o Papão da Curuzu já era um sonho antigo na comunidade paraense residente em Manaus, que deve comparecer em bom número, como analisou o meia Fininho, ex-Nacional, que atualmente veste a camisa do Remo.

"Acredito que sim, porque o torcedor amazonense sempre prestigia muito os dois clubes aqui do Pará, tanto Remo como Paysandu. E sem falar nos moradores que tem aí, a quantidade de paraenses. Então é uma oportunidade grande de eles reverem seus clubes. Acredito que vai ser uma grande festa e todos nós também acreditamos que terá um grande público com certeza”, disse o jogador resmista.

O Re-Pa na Arena acontecerá um mês após o clássico que decidiu o título do Campeonato Paraense de 2017, no qual o Paysandu se sagrou campeão. Fininho, que foi revelado pelo Libermorro, evitou falar em revanche, mas sabe da rivalidade entre as equipes.

"A gente não pode dizer revanche até porque um título é muito importante e a gente acabou perdendo. Mas, Remo e Paysandu, independente do lugar, do local e a hora, a rivalidade é muito grande mesmo", disse o jogador, que apesar de ter nascido no Amapá, tem o Amazonas como sua terra natal.

Para Fininho, o duelo com o Papão da Curuzu em Manaus será a chance de matar a saudade de "casa".

"Estou contando as horas pro jogo. Muita saudade de Manaus, do torcedor amazonense. Mesmo daqui, acompanho as notícias daí, do Iranduba, no feminino, do Campeonato Amazonense. Muita saudade de voltar pra minha terra”, concluiu Fininho.     

Publicidade
Publicidade