Quarta-feira, 28 de Julho de 2021
Barezão 2021

Clipper regulariza preparador de goleiros para o Barezão

Paulo Galvão tem 35 anos e foi inscrito pela Águia Dourada como 'precaução', caso aconteça algum imprevisto com goleiros ou mesmo treinador



WhatsApp_Image_2021-03-05_at_18.15.28_469F7130-D945-47E7-9D67-5292DBF09FD9.jpeg Foto: Divulgação
05/03/2021 às 19:39

Durante a semana, o Atlético Clipper Clube regularizou vários jogadores no Boletim Informativo da CBF (BID), já visando a estreia no Barezão 2021. Entre os jogadores inscritos, aparecem o lateral-direito Foguete, os meias Caíque, Rafinha e José, o atacante Edinho Canutama - campeão com a Águia Dourada na Série B 2020 - e a regularização mais surpreendente: Paulo Galvão, preparador de goleiros da equipe. 

Aos 35 anos, o ex-goleiro construiu a carreira no futebol baré e já havia pendurado as chuteiras. No caso, as luvas. Não à toa, seu último trabalho foi como treinador da equipe feminina de futebol do Rio Negro. Ao A Crítica, o presidente do Clipper, Wallace Dantas, explicou que Paulo Galvão foi regularizado como 'precaução para alguma eventualidade'.



"Caso algum dos nossos goleiros fique de fora, seja por lesão, Covid ou expulsão, o Paulo estaria disponível. E, caso o Alberone (treinador da equipe) fique fora de alguma partida, Paulo ficaria ali na beira do gramado, passando as orientações”, explicou o mandatário da Águia Dourada. 

Em forma


Com o pensamento de ajudar seus companheiros, Galvão revela estar apto para assumir a meta do Clipper, porém, torce para seguir como preparador. 

"Conversamos e sabemos das dificuldades do nosso dia a dia, ainda mais um possível retorno, mas vejo com bons olhos. Eu já treino todos os dias só para manter minha forma e é mais para ajudar, caso aconteça algum contratempo com algum dos goleiros, mas espero que isso não aconteça". 

Além de Paulo Galvão, Darlan e Bruno Saul são os arqueiros da equipe para o Barezão. Detalhe: enquanto Saul é o mais novo (24), Darlan e Galvão possuem a mesma idade. 

"Pra você ver, eu sou o treinador de goleiros e tenho a mesma idade do Darlan. Eu quis parar cedo e me especializei nesta área que eu amo, que é o treinamento de goleiros. Posso afirmar que os trabalhos estão numa evolução, numa crescente a cada dia. Exijo o máximo do Darlan e do Bruno Saul e sempre trocamos informações, pois como falo para eles, ninguém é dono da verdade. Sempre temos algo para ensinar pra alguém e nada é tão bom que não possa ser melhorado. A palavra chave é diálogo", finalizou Galvão.

João Felipe

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.